Negócios

05/12/2017

Com nova gestão, Conselho de Turismo da FecomercioSP estuda políticas e parcerias para desenvolver turismo nacional

Conselho se reuniu nesta terça-feira (5) sob o comando da nova presidente, Mariana Aldrigui, professora da Universidade de São Paulo

Com nova gestão, Conselho de Turismo da FecomercioSP estuda políticas e parcerias para desenvolver turismo nacional

“Nosso diferencial deve ser colaborar para a nacionalização e contextualização de indicadores propostos por organizações internacionais, para que auxiliem na tomada de decisão”, explicou a presidente
(Foto: Rubens Chiri/TUTU)

O Conselho de Turismo da Federação do Comercio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) realizou nesta terça-feira (5) sua primeira reunião sob o comando da nova presidente, Mariana Aldrigui, professora da Universidade de São Paulo. Quatorze membros do conselho discutiram formas de propor políticas e parcerias que contribuam para o desenvolvimento do turismo brasileiro.

“Queremos transformar o conselho em algo que ajude a levar o turismo nacional a um patamar diferenciado”, explicou Mariana Aldrigui. 

Veja também:
Com nova gestão, Conselho de Turismo da FecomercioSP estuda políticas e parcerias para desenvolver turismo nacional
Comissão de Relações Internacionais da FecomercioSP discute internacionalização de empresas à luz de acordo entre UE e Mercosul

Justamente por isso, um dos objetivos de médio e longo prazos do grupo é elaborar análises e pesquisas sobre o setor de turismo no Brasil. Esses dados permitiriam a identificação de oportunidades de desenvolvimento integrado e abordagens inovadoras para reconhecimento das expressões econômica e social da atividade. “Nosso diferencial deve ser colaborar para a nacionalização e contextualização de indicadores propostos por organizações internacionais, para que auxiliem na tomada de decisão”, explicou a presidente.

“É preciso entender o turismo de forma contemporânea, usando todas as ferramentas que temos disponíveis”, afirmou o sócio-diretor da consultoria GKS, Cássio Garkalns de Oliveira, durante o encontro. “Devemos olhar para a sustentabilidade como componente importante para colocar os empreendimentos do turismo em outro patamar de relacionamento com a sociedade”, afirmou.

O diretor de Políticas Públicas do Airbnb para a América Latina, Francisco Carvalheira, observou que a reunião de dados proposta pelo conselho pode gerar material capaz de gerar massa crítica e um diagnóstico sobre o turismo brasileiro atual. “Nota-se no mercado a percepção de que as empresas de tecnologia vieram para ficar. Agora, devemos analisar como a tecnologia pode nos ajudar a gerar dados sobre o setor de turismo, com foco na movimentação econômica que é gerada pelas pessoas que viajam pelo Brasil”, disse.

O diretor comercial da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (Abla), Jorge Pontual, observou que o setor de locação tem muitas oportunidades para gerar novas receitas. “Hoje, qualquer pessoa que vá fazer turismo no Brasil sabe o nome de quatro ou cinco locadoras de carros, mas temos 11 mil locadoras diferentes, com frota de 660 mil automóveis”, explicou.

Na pauta da reunião, além da apresentação do conselho e de seus membros, foram discutidas propostas de atuação para 2018, e um calendário de projetos que inclui um índice de atividades do turismo, o projeto Janeiro Verde e novos indicadores.

O assessor econômico da FecomercioSP, Guilherme Dietze, explicou o projeto Janeiro Verde, que tem o objetivo de estimular a economia paulistana no primeiro mês do ano, quando a atividade é baixa. A cidade de São Paulo recebe 15 milhões de turistas anualmente, de acordo com dados a Empresa de Eventos e Turismo da Cidade de São Paulo (SP Turis), sendo 47% deles em viagens de negócios. O projeto, segundo Dietze, visa à criação de uma plataforma com uma ação coordenada da indústria hoteleira, restaurantes e polos culturais, com a possibilidade de promover em um momento único uma ação de preços baixos de turistas na capital paulista a partir de 2019.

Também estiveram presentes a assessora jurídica da FecomercioSP, Ana Paula Locoselli; o sócio-diretor da Bytes, Manoel Fernandes; o consultor técnico da Abear, Maurício Moreira; o diretor-executivo da FOHB, Orlando de Souza; o assessor do Senac-SP, Jorge Duarte; o coordenador de pesquisas da São Paulo Turismo S/A, Fábio Nascimento; a sócia-diretora da Mapie, Trícia Levy; o coordenador institucional da Braztoa, Dante Campos e Carísia Vidal, advogada da Flora e Camargo.

Nova presidente

Mariana Aldrigui é professora e pesquisadora, atuando na aproximação entre academia e mercado de trabalho, orientando e coordenando projetos ligados ao desenvolvimento do turismo brasileiro em todos os seus aspectos, bem como atuando diretamente no posicionamento de jovens talentos nas empresas do setor.

É professora na área de Turismo na Universidade de São Paulo, desde 2006, onde também obteve seus títulos de bacharel em Turismo (1998), Mestre em Ciências da Comunicação (2003) e Doutora em Geografia Humana (2011), e pesquisadora nos temas de políticas públicas de turismo, turismo em cidades globais e educação para o turismo.

Coordena as ações da ONG Global Travel & Tourism Partnership no Brasil e nas ações de expansão para a América Latina.

Colabora com diferentes veículos de comunicação com textos subsidiando discussões necessárias ao avanço da atividade turística, além de participar de diferentes equipes multidisciplinares que tratam do tema Turismo na administração pública, sendo uma das coautoras do Plano Municipal de Turismo de São Paulo.