Economia

23/08/2018

Empresário precisa estar informado para traçar metas de compra de produtos

Definição do estoque será crucial em virtude das encomendas de Natal, melhor data para o varejo

Empresário precisa estar informado para traçar metas de compra de produtos

Em agosto, parcela de empresas com estoques altos teve queda
(Arte: TUTU)

O empresário precisa se manter informado para elaborar com mais precisão as metas de vendas e, consequentemente, a aquisição de mercadorias para formação dos estoques nesses meses que antecedem a Black Friday e o Natal, a melhor época de vendas para o varejo.

No momento, além de ser um período fraco de vendas quando comparado a outras épocas do ano, o ambiente macroeconômico segue repleto de incertezas e marcado pela diminuição do ritmo de crescimento da economia, pela alta taxa de desemprego entre outros fatores que inibem novos investimentos.

Veja também:
Comerciante precisa facilitar pagamento à vista para evitar calote e melhorar fluxo de caixa
Intenção do empresário em investir e contratar cai pelo segundo mês consecutivo, aponta FecomercioSP
Confiança do Empresário do comércio registra em julho a quarta queda consecutiva

O cenário deve mudar pouco até as eleições de outubro e acompanhar o Índice de Estoques (IE), medido mensamente pela Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), é imprescindível para uma melhor projeção dos pedidos junto aos fornecedores.

Em agosto, o indicador caiu levemente (-0,2%) pelo quarto mês consecutivo e registrou 104,8 pontos. O indicador varia de 0 (inadequação total) a 200 pontos (adequação total) e o atual resultado indica uma melhora tênue no ajuste dos estoques dos entrevistados da região metropolitana de São Paulo.

No mês, 52,2% dos empresários consideraram seus estoques adequados, estável em relação ao mês anterior e 1,3 ponto percentual abaixo do apurado em agosto do ano passado. A proporção dos empresários que declararam ter excesso de mercadorias nas prateleiras caiu 1,1 ponto porcentual na comparação mensal e atingiu 32,2%. A quantidade de empresários que consideram ter estoques baixos avançou 1,2 ponto porcentual para 15,2%.

A FecomercioSP informa que ter estoques abaixo do desejado seria um problema se houvesse uma demanda forte na economia, com probabilidade de o empresariado colocar pedidos com prazos de entrega muito longos entre a indústria e o comércio. Entretanto, a economia se encontra com forte ociosidade, e o ajuste de estoques pode ocorrer de forma rápida e sem grandes custos ou perdas de vendas para o varejista.