Negócios

16/04/2018

FecomercioSP apresenta características de um bom vendedor no comércio

Habilidades do profissional contam bastante no ato da venda, pois é ele quem cativa e orienta o consumidor

FecomercioSP apresenta características de um bom vendedor no comércio

O bom vendedor consegue transformar a oportunidade em venda utilizando talento, experiência e método para entender o desejo do cliente
(Arte/Tutu)

O comércio varejista se caracteriza por ser uma atividade bastante dinâmica. Com isso, há uma figura muito importante para que as operações funcionem, o vendedor, que é o grande responsável pelo sucesso do empreendimento, pois se não há vendas, não há lucro, e essa situação pode decretar o fim do negócio.

Quando as vendas são boas, os resultados decolam e o relacionamento com os fornecedores (industrial e distribuidor/atacadista) se torna mais intenso, o que beneficia a empresa na negociação de produtos.

Veja também
Maior no comércio, rotatividade de funcionários prejudica os negócios
FecomercioSP apresenta dicas de gestão financeira no varejo
FecomercioSP lança publicação para o dia a dia de empresários

O varejo é um setor que serve de termômetro para identificar como está o sentimento do consumidor em relação às incertezas da economia, sua situação financeira e sua propensão às compras. As reações, tanto boas quanto ruins, são captadas rapidamente e suas consequências afetam toda a cadeia produtiva. Esse mecanismo evidencia o papel do varejo para o mercado consumidor.

O bom vendedor, por sua vez, é aquele que sabe ganhar o cliente. Independentemente do momento econômico e da dúvida do consumidor, ele, de forma versátil, consegue transformar a oportunidade em venda utilizando talento, experiência e método para entender o desejo do cliente e incentivá-lo a efetuar a compra. Portanto, a habilidade do vendedor conta bastante no ato da venda, pois é ele quem cativa, orienta e anima o consumidor, agindo nas mais diversas formas de conquista. Dessa forma, o vendedor é a alma do negócio, a mola propulsora que leva a empresa a bons resultados.

Assim, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) apresenta algumas qualidades e competências pessoais e profissionais que podem fazer do vendedor um excelente aliado para alavancar os negócios:

• Curioso: característica indispensável, o vendedor deve ser curioso para conhecer o cliente e seus hábitos, costumes e preferências;
• Comunicativo: é um diferencial ter um bom relacionamento e usar esse talento a seu favor na hora de apresentar as vantagens de seu produto ou serviço;
• Flexível e bom negociador: na arte da negociação, muitas técnicas podem ser utilizadas e devem ser conhecidas pelo bom vendedor para que ele possa persuadir e conquistar seus clientes;
• Disciplinado: uma característica fundamental para manter o foco nos procedimentos que foram planejados pela empresa, de maneira a não se desviar dos objetivos estabelecidos;
• Orador: recurso importante para ganhar uma venda, pois saber se expressar com convencimento pode impressionar os ouvintes;
• Versátil: o vendedor deve se adaptar a vários tipos de clientes, pois o consumidor espera encontrar no vendedor uma boa sinergia;
• Confiável: o cliente espera que o vendedor lhe aconselhe da melhor maneira, criando uma relação de confiança entre as partes;
• Paciente: o bom vendedor não é aquele que apressa o cliente, mas quem espera uma tomada de decisão e sabe avançar, se necessário, com uma nova estratégia sem forçar uma situação.

Além disso, o bom vendedor não é quem apenas se concentra em realizar vendas. O profissional pensa em conhecer o produto que oferece, na manutenção e ampliação da carteira de clientes, na redução dos índices de inadimplência, na margem de lucro do negócio, entre outros indicadores que podem fazer a empresa avançar para o sucesso.