Negócios

11/09/2017

FecomercioSP é favorável à manutenção da Black Friday no fim de novembro

Para Entidade, a data já está consolidada no mercado nacional e qualquer alteração terá pouco efeito prático para o varejo

FecomercioSP é favorável à manutenção da Black Friday no fim de novembro

De acordo com a Ebit, no Brasil, o varejo online vendeu R$ 1,9 bilhão na Black Friday de 2016, uma alta de 17% em relação ao evento do ano anterior
(Arte/Banco de Imagens)

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por meio do Conselho de Comércio Eletrônico, é favorável à manutenção da Black Friday para o fim de novembro, data já consolidada no mercado nacional. 

A sugestão para alterar a data da Black Friday a partir de 2018, que passaria de novembro para o mês de setembro ou outubro, está sendo discutida pela Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop). A alteração tem como objetivo diminuir o impacto de vendas e a margem de lucro da Black Friday sobre o Natal.

Veja também:
E-commerce brasileiro cresce 7,5% e fatura R$ 21 bilhões no primeiro semestre do ano
E-mail marketing é estratégia para aproximar clientes de pequenas e médias empresas
Franquia x empresa própria: riscos e desafios de cada modelo de negócio

De acordo com a Ebit, no Brasil, o varejo online vendeu R$ 1,9 bilhão na Black Friday de 2016, uma alta de 17% em relação ao evento do ano anterior. Para o presidente do Conselho de Comércio Eletrônico da FecomercioSP e CEO da Ebit, Pedro Guasti, o crescimento da Black Friday no mundo, com base em uma mídia espontânea e nas estratégias comerciais das empresas americanas, já está consolidada no mercado nacional. "A data é esperada com ansiedade pelos consumidores brasileiros que têm acesso não somente às ofertas nacionais, mas também ao que é ofertado mundialmente via comércio eletrônico."

Para a Federação, os meses sugeridos de setembro ou outubro preocupam os varejistas, pois coincidem com o calendário de lançamento da indústria da moda e também a principal data dos varejistas de brinquedos antes do Natal. A Entidade ainda reforça que a proposta de alteração, caso venha prosperar, terá pouco efeito prático ou, quando muito, o varejo brasileiro irá criar mais uma data promocional no mercado brasileiro sem que a Black Friday sofra qualquer correção de rumo no varejo.