Negócios

24/10/2018

FecomercioSP mostra oportunidades e particularidades do Brasil a empresários poloneses

Encontro na sede da Entidade reúne empresários do país europeu com especialistas brasileiros nas áreas econômica, jurídica e de importação

FecomercioSP mostra oportunidades e particularidades do Brasil a empresários poloneses

Seminário apresentou dados do mercado brasileiro e regras de importação à delegação do país europeu (Foto: Rubens Chiri)

As oportunidades, particularidades e desafios do mercado brasileiro foram o tema de um encontro realizado nesta segunda-feira (22) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), que recebeu em sua sede a segunda “Missão Empresarial Polônia”, em parceria com a Câmara de Comércio Polônia-Portugal.

Ao recepcionar os empresários poloneses, o vice-presidente da FecomercioSP e presidente do Conselho de Relações Internacionais da Federação, Rubens Medrano, ressaltou a vocação da Entidade para fomentar e viabilizar negócios. “Estamos dispostos a oferecer todo o suporte necessário. Podem contar conosco para conselhos econômicos, políticos e jurídicos”, reiterou.

Para situar a delegação sobre o cenário brasileiro, o economista Fábio Pina, da FecomercioSP, traçou um panorama da crise dos últimos anos, mas mostrou dados que apontam a retomada da indústria, a paulatina volta da confiança do consumidor e o controle da inflação, mesmo com um 2018 atípico, que reuniu Carnaval, Copa do Mundo, greve dos caminhoneiros e eleições.

“O governo eleito terá dois trabalhos principais, com as mesmas dificuldades: a Reforma da Previdência e a manutenção do equilíbrio macroeconômico”, disse o economista, sobre a questão política.

Se no Brasil existem entraves com impostos, burocracia e infraestrutura deficitária, também há grandes oportunidades, já que um país com 200 milhões de habitantes possui um gigantesco mercado consumidor. Essa foi a visão passada pelo advogado especialista em tributação e importação Paulo César Teixeira, sócio da Stocche Forbes, que recomendou aos empresários um estudo detalhado das particularidades brasileiras antes de investir.

O advogado também pontuou que, apesar dos problemas, o Brasil vem modernizando rapidamente seus controles: tem uma Receita Federal com um dos sistemas mais avançados do mundo e, alinhado à Europa, colocará em vigor, já em 2020, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Além disso, Teixeira destacou a diminuição do tempo de julgamento de processos cíveis e o aumento do compliance entre as empresas brasileiras, que proporcionam um cenário jurídico mais seguro.

Veja também:
Evento aponta oportunidades de negócio entre países do Mercosul
Registro internacional de marca valoriza exportação de bens e serviços
Mudanças de política externa beneficiariam exportações brasileiras

No encerramento do encontro, o diretor comercial da Comexport, Fernando Berzoini Smith, abordou as modalidades de importação e tirou diversas dúvidas dos empresários poloneses sobre as características das operações.

Participaram do encontro os poloneses o diretor-geral da Câmara de Comércio Polônia-Portugal, Wojciech Baczynski; o gerente de desenvolvimento da Pepees, Filip Hewelke;; o plenipotenciário da NCosmetics, Krzysztof Domalewski; o CEO da Wlog Solutions, Wit Jakuczun; e o presidente da Together, o português Jorge Pinto.

Ao fim do seminário, Baczynski destacou a qualidade técnica das informações dadas à delegação. “A abordagem aqui [na FecomercioSP] é muito pragmática. As questões legais e sobre impostos foram muito importantes para as empresas polonesas, já que alguns aspectos mais pormenorizados são diferentes da realidade europeia. Achei muito interessante, na medida em que foi um encontro curto e muito concreto”, analisou o diretor-geral da Câmara de Comércio Polônia-Portugal.

A Fecomercio Internacional agendou um total de 52 reuniões de negócios para as cinco empresas polonesas, de 22 a 25 de outubro, as quais foram bem avaliadas pelos participantes da delegação. Em função das necessárias certificações para ingresso ao mercado brasileiro, os resultados são previstos para médio prazo.

Em 2019, a Fecomercio Internacional continuará a apoiar a Câmara de Comércio Polônia-Portugal na recepção de delegações de empresários poloneses.