Economia

10/07/2018

Mais prático e seguro, cartão responde por 78% das transações comerciais no País

Projeções apontam que uso de cartões de débito e crédito deve crescer até 16,5% neste ano

Mais prático e seguro, cartão responde por 78% das transações comerciais no País

Cartões passam a dominar as transações comerciais enquanto cheques caem em desuso
(Arte/Tutu) 

Com o avanço da tecnologia, o comportamento do consumidor evoluiu ao longo do tempo. Nos últimos anos, destacam-se mudanças em relação às formas de pagamento preferidas dos brasileiros. Por proporcionar praticidade e segurança, os meios eletrônicos se tornaram altamente atrativos na efetuação das compras. É o que mostra o relatório “Instrumentos de Pagamento – Adendos Estatísticos 2016”, do Banco Central. Confira:

economix_meios_de_pagamento_.[1]

Os dados revelam que o mercado passou por uma grande mudança de 2008 a 2016. Gradativamente, a utilização de meios de pagamento no formato físico, como o cheque, foi sendo substituída por opções eletrônicas, como os cartões. Basta ver que os cartões de débito e crédito, que representavam 60% das transações em 2008, tornaram-se responsáveis por mais de três quartos das compras (78%) em 2016, enquanto as transações em cheque passaram de 18% das transações para apenas 3%, na mesma base de comparação.

Veja também
Alterações nas regras do rotativo do cartão de crédito favorecem o comércio
Maior no comércio, rotatividade de funcionários prejudica os negócios
Recursos tecnológicos auxiliam empresas na fidelização de clientes

Além disso, dados da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) apontam que os cartões de débito e crédito movimentaram, em 2017, um montante de R$ 1,35 trilhão – as compras a crédito lideram (R$ 842,6 bilhões) em comparação a pagamentos no débito (R$ 508 bilhões). Na comparação com 2016, houve um crescimento de 12,45%.

A Abecs também mostra que, no ano passado, os saques em dinheiro e compensações de cheques movimentaram R$ 1,31 trilhão e R$ 751 bilhões, respectivamente.

O consumo com cartão se tornou parte do dia a dia das famílias. Esse hábito foi constatado em pesquisa Datafolha de dezembro do ano passado, que indicou que 96% dos consumidores utilizam o cartão de crédito todo mês, e 55%, pelo menos uma vez por semana.

As transações com cartões devem continuar em alta neste ano. De acordo com a Abecs, a expectativa é de que o montante transacionado com esses meios de pagamento cresça até 16,5%, alcançando R$ 1,57 trilhão.

Os dados realçam que os pagamentos eletrônicos se tornaram os preferidos no País. Isso se justifica por ser a forma mais segura e vantajosa tanto para o consumidor quanto para o comércio. Para as famílias, o cartão facilita a aquisição de bens de maior valor, além de ser mais seguro por não precisar circular com altas quantias de dinheiro na carteira. Para o varejo, o ponto positivo é a redução dos riscos, uma vez que não há inadimplência na efetuação de uma venda, e o estabelecimento comercial fica com menos dinheiro em espécie no caixa, diminuindo as chances de ser assaltado.