Sustentabilidade

15/10/2018

Mais procurados da Black Friday, eletrônicos usados devem ser descartados em sistemas de logística reversa

Equipamentos em desuso devem ser depositados nos pontos de entrega, do contrário, contaminam o meio ambiente

Mais procurados da Black Friday, eletrônicos usados devem ser descartados em sistemas de logística reversa

Eletrodomésticos de pequeno porte também estão incluídos no sistema de logística reversa
(ArteTutu

Marcada para o dia 23 de novembro, a Black Friday deve movimentar o varejo brasileiro, principalmente as vendas de smartphones, eletrodomésticos, eletrônicos e produtos de informática. Com isso, os equipamentos em desuso, por conterem metais pesados que contaminam o meio ambiente, devem ser descartados corretamente em sistemas de logística reversa.

A logística reversa é uma ação determinada pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), na qual indústrias, importadores, distribuidores e comerciantes devem disponibilizar sistemas de coleta e destinação final (principalmente reciclagem) de equipamentos eletroeletrônicos para que consumidores providenciem o descarte desses itens após o seu uso.

Veja tambem
Comerciante deve atender à legislação e recolher pilhas e baterias portáteis para reciclagem
Setor de comércio de bens e de prestação de serviços adere ao sistema de logística reversa de eletroeletrônicos
FecomercioSP orienta consumidor a descartar resíduos corretamente

Para intensificar essa prática, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), no seu papel de representante do comércio paulista, celebrou um termo de compromisso, em outubro de 2017, que institui um sistema de logística reversa de eletroeletrônicos de uso doméstico. A ação é realizada em parceria com a Gestora de Resíduos Eletroeletrônicos Nacional (Green Eletron), a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), a Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo (SMA) e a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

Há coletores instalados em 22 endereços da capital paulista e outros dez no interior (Campinas, Cotia, Barueri, São José dos Campos, Sorocaba e Votorantim) – confira os endereços no site da Green Eletron. Em 2019, o sistema de coleta será expandido para mais locais da cidade de São Paulo e outros municípios paulistas.

Entre os itens que podem ser descartados estão equipamentos de telefonia (smartphone, celular, telefone fixo), informática (notebook, impressora, tablet), audiovisual (câmera fotográfica, filmadora), videogames (consoles de mesa e portáteis) e acessórios – como carregador, fone de ouvido etc. Também é possível descartar eletrodomésticos de pequeno porte (como sanduicheira, torradeira, fritadeira, secador de cabelo, aspirador de pó e ventilador) e ferramentas elétricas (furadeira, lixadeira, serra etc.). Confira a lista completa aqui.

Além de eletroeletrônicos, o programa de logística reversa da FecomercioSP envolve o descarte de pilhas e baterias portáteis e baterias de chumbo-ácido. Acessando a plataforma, consumidores, comerciantes e sindicalistas podem saber como aderir ao sistema.