Negócios

11/07/2018

Plano de internacionalização contribui para a venda de serviços fora do País

Planejamento ajuda a identificar mercados para exportação de produtos intangíveis

Plano de internacionalização contribui para a venda de serviços fora do País

Empresas devem avaliar a necessidade de adaptar o serviço ao padrão de consumo de outro país
(Arte/Tutu) 

Responsável por apenas 15% das exportações brasileiras, o setor de serviços tem um grande potencial para expandir seus negócios mundo afora. Uma empresa exportadora diversifica os mercados em que atua e aumenta a produtividade, além de elevar a capacidade de inovação por estar em contato com as novidades internacionais. Contudo, antes de se aventurar no mercado externo, é importante que a empresa elabore um plano de internacionalização.

Este planejamento permite que a empresa desenvolva uma estratégia adequada para atingir o seu objetivo de vender os seus serviços fora do País.

Veja também
FecomercioSP lança cartilha com orientações para exportação de serviços
Exportações brasileiras sofrem com falta de acordos comerciais do País, aponta estudo da FecomercioSP
Sucesso internacional da Havaianas envolve parcerias com distribuidores locais

Em material desenvolvido para o setor de serviços, a cartilha O que você precisa saber para exportar, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) indica que o plano de internacionalização deve conter as seguintes análises: prospecção de mercados, estudo da concorrência, análise do setor, segmentação de mercado e adaptação do serviço ao mercado-alvo. Apresentamos, a seguir, breves explanações sobre cada um desses itens:

Prospecção de mercado
Esse tópico diz respeito à inserção da empresa no mercado externo em que pretende atuar, levando em conta estudos para entender os clientes, os concorrentes e as necessidades de adaptação dos serviços.

Estudo da concorrência
A empresa deve levantar informações, tanto quantitativas como qualitativas, sobre a concorrência em relação ao serviço prestado.

Análise do setor
Um estudo que compila informações sobre o tamanho, a estrutura e a taxa de crescimento do setor. Com base em estatísticas, os dados devem ser usados para identificar mudanças e oportunidades no mercado.

Segmentação do mercado-alvo
O mercado-alvo é aquele em que o serviço pode ser consumido. Com isso, características do consumidor – como idade, sexo, idioma, renda e profissão – devem ser consideradas.

Adaptação do serviço ao mercado-alvo
Após as análises anteriores, a empresa saberá se há necessidade de adaptar o serviço prestado ao padrão de consumo de outro país. Os ajustes costumam levar em conta exigências regulatórias e práticas comerciais diferenciadas, além de hábitos e preferências dos consumidores locais.

O empresário pode fazer esses levantamentos por meio de pesquisas online. É possível encontrar relatórios de prospecção de mercados e análises setoriais no site da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), por exemplo. Para enriquecer o estudo, também é interessante entrar em contato com departamentos de promoção comercial das embaixadas brasileiras no exterior ou contratar uma consultoria para fazer um mapeamento das condições de negócios em outros países, serviço oferecido pela Fecomercio Internacional.

A FecomercioSP ressalta que a conquista do mercado internacional envolve o entendimento sobre se as características do serviço ofertado atendem às necessidades de um público-alvo, bem como a elaboração de uma estratégia de divulgação que torne a oferta atrativa. Também é importante que o empresário se informe sobre os acordos comerciais celebrados pelo Brasil com outras nações, uma vez que facilitam a entrada das empresas brasileiras em outros mercados.

A cartilha sobre exportação de serviços está disponível no site da Federação.