Negócios

03/12/2018

Porta de entrada de estrangeiros, São Paulo tem potencial turístico subaproveitado

Aeroportos paulistas recebem um terço dos turistas que visitam o País, embora muitos desembarquem apenas para conexões

Porta de entrada de estrangeiros, São Paulo tem potencial turístico subaproveitado

Argentinos e norte-americanos são os estrangeiros que mais desembarcam nos aeroportos do Estado de São Paulo
(Arte/Tutu)

Embora pouco aproveitado como destino turístico de lazer, o Estado de São Paulo é a porta de entrada para um terço dos turistas estrangeiros que visitam o Brasil. De acordo com o Ministério do Turismo, o País recebeu 6,6 milhões de visitantes em 2017, sendo que 2,14 milhões chegaram pelos aeroportos internacionais de São Paulo, em Guarulhos, e de Viracopos, em Campinas.

Percebe-se, contudo, que a entrada de estrangeiros pelo Estado de São Paulo – que já foi de 47% em 2017 – tem caído gradualmente. Essa diminuição era esperada, em função de novos aeroportos internacionais em outras regiões, como os de Fortaleza e Recife.

Veja também
Compras incentivam turismo na capital paulista
Com hospitais de referência e tratamento de alta complexidade, São Paulo atrai pacientes de outros Estados e países
FecomercioSP é contrária ao projeto de lei que inibe cobrança de marcação de assento em voos

Além dessa baixa, constata-se que parte significativa dos turistas não utiliza os aeroportos paulistas como destino final, mas para fazer conexão para outras regiões do território nacional.

De qualquer forma, alguns dados permitem identificar o perfil desses passageiros. A maioria dos estrangeiros que aterrissam em São Paulo é formada por sul-americanos (43%) – argentinos e chilenos, juntos, representam 62%. Em seguida, aparecem os europeus (28%), com destaque para alemães, franceses e italianos, que somaram, em 2017, 258 mil turistas. Em números absolutos, os Estados Unidos, com 278 mil turistas, ficam atrás apenas dos argentinos.

Os dados também mostram que não há sazonalidade nos aeroportos paulistas. O movimento de estrangeiros é mais intenso em março (9,4%) e menor em junho (7,2%).

Para a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), o turismo paulista poderia se beneficiar da infraestrutura aeroportuária e da taxa de turistas que chegam ao País pelo Estado de São Paulo. Conhecido como destino de negócios, o Estado tem potencial para atividades de lazer subaproveitadas, como turismos de praia, de natureza e gastronômico.

Ofertas de stopover (quando o passageiro passa um período em uma cidade em que vai fazer uma conexão antes de seguir para o destino final), promoção de rotas turísticas e domínio de línguas estrangeiras por prestadores de serviços são medidas que contribuiriam para atrair mais turistas estrangeiros ao Estado de São Paulo.

O turismo tem potencial para gerar renda e emprego. Se bem trabalhado, pode contribuir para incrementar a economia paulista.