Sustentabilidade

10/07/2017

Projeto quer implantar coleta seletiva em conjuntos habitacionais

Lançado em 2016, Programa Cohab Sustentável busca parcerias privadas e públicas para disseminar práticas sustentáveis

Projeto quer implantar coleta seletiva em conjuntos habitacionais

Programa tem como objetivo ensinar técnicas de educação ambiental para moradores de comunidade (Arte: TUTU)

Preservar o meio ambiente é condição primordial para o desenvolvimento sustentável. Com o aumento gradativo da produção de lixo, a reciclagem de resíduos sólidos tem se tornado cada vez maisnecessária para a saúde do planeta. Nesse cenário, destaca-se o Programa Cohab Sustentável, que tem como objetivo ensinar técnicas e hábitos sustentáveis para formar cidadãos responsáveis em áreas carentes.

Criado em agosto de 2016 na zona leste de São Paulo, o projeto foi desenvolvido pelo Centro de Referência ao Idoso, Criança e Adolescente (Crica) e conta com o apoio das subprefeituras de Itaquera e Guaianases e do comércio local. De acordo com o coordenador de projetos do Crica, Danilo Candido, o Cohab Sustentável, que hoje se espalha entre os moradores dos conjuntos habitacionais José Bonifácio e Juscelino Kubitschek, pode resolver muitos dos problemas da região.

Veja também
Você sabe para onde vão as pilhas que descarta?
Comerciante já conta com ferramenta exclusiva para adesão à Logística Reversa de pilhas e baterias portáteis
Especialistas abordam importância de descarte adequado de baterias de chumbo-ácido

“Sou morador do Conjunto José Bonifácio e sempre estive ligado nos problemas aqui da comunidade porque participo do Conselho Comunitário de Segurança, o Conseg. Nos nossos encontros, identificamos que os moradores são muito carentes de informação quando o assunto é reciclagem. Foi então que decidimos criar esse trabalho de pesquisa, educação ambiental e conscientização com a população”, contou Candido.

Desde sua criação, o Cohab Sustentável está em busca de parcerias com a iniciativa privada e entidades de classe. Atualmente, o trabalho está na fase de levantamento de dados, feito por meio de uma pesquisa que aborda temas como segurança e sustentabilidade. Com os dados dessa sondagem, são criados grupos no WhatsApp com síndicos que começam a receber informações sobre problemas comuns, serviços e soluções disponíveis.

 “Muita gente não sabe, mas 10% da população paulista moram em conjuntos habitacionais. Por isso, discutir reciclagem com esse grupo é extremamente importante. Por incrível que pareça, encontramos mais apoio nos pequenos comerciantes do que em algumas grandes redes. A gente precisa desse auxílio. Discutir e implantar a coleta seletiva efetiva nas comunidades é urgente", diz o coordenador do programa, que ainda destacou que a ideia é levar o Cohab Sustentável para todos os conjuntos habitacionais da cidade.

Para a assessora do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP, Cristiane Cortez, iniciativas assim são fundamentais: “Uma comunidade que gera menos lixo e cuida melhor dos seus resíduos certamente terá mais saúde e qualidade de vida, além de se beneficiar de geração de renda pela separação de materiais que têm valor de mercado. Ainda contribui para a Logística Reversa, na qual a participação do consumidor é vital”. 

Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade
A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) lançou a sexta edição do Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade, com inscrições abertas até 20 de novembro de 2017.

A nova edição tem como tema os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Trata-se de uma agenda mundial adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU), com 169 metas a serem atingidas pela humanidade até o ano de 2030. Essas medidas envolvem ações nas áreas de consumo e produção sustentáveis, erradicação da pobreza, segurança alimentar, agricultura, saúde, educação, igualdade de gênero, entre outras.

Serão reconhecidos projetos com foco nos princípios da sustentabilidade. As categorias contempladas são: empresa; indústria; órgão público; academia; reportagem jornalística; e entidades empresariais.

Os finalistas serão anunciados em fevereiro de 2018. Os vencedores receberão títulos de capitalização ou previdência, no valor de R$ 15 mil, e troféu. Os trabalhos classificados em segundo e terceiro lugares também serão reconhecidos.