Economia

20/12/2018

Proporção de paulistanos que pretende presentear neste Natal atinge 63%, aponta FecomercioSP

De acordo com sondagem realizada pela Entidade entre os dias 10 e 14 de dezembro na cidade de São Paulo, é o maior porcentual desde 2013

Proporção de paulistanos que pretende presentear neste Natal atinge 63%, aponta FecomercioSP

Pesquisa aponta ainda que o valor médio do presente será de R$ 137 este ano
(Arte: TUTU)

O Natal, considerado a data mais importante para o varejo, deve dar continuidade aos bons resultados do setor obtidos ao longo de 2018. Levantamento realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomecioSP) revelou que as pessoas estão mais dispostas a presentear neste fim ano e 63% dos entrevistados pretendem ir às compras, aumento de 3 pontos porcentuais com relação a 2017 (60%). É o maior porcentual desde 2013, quando havia sido de 67%. No entanto, ainda está abaixo do excelente momento da economia pré-crise, de 2012, quando foi de 84%.

Realizada com 1,12 mil consumidores na capital paulista entre os dias 10 e 14 de dezembro, a sondagem aponta ainda que o valor médio do presente será de R$ 137 este ano.

Veja também:
Varejo paulista segue trajetória de crescimento com o melhor Natal desde 2008, estima FecomercioSP
Parcela de consumidores que pretende comprar algum produto parcelado ou financiado cresce em dezembro
Consumidor abate dívidas para um novo consumo de fim de ano

A maioria dos entrevistados (51%) deseja comprar até três presentes, contudo, o número de pessoas que darão uma quantidade maior de presentes diminuiu. Em 2017, 30% pretendiam comprar de quatro a cinco presentes e, neste ano, essa parcela caiu para 26%. Também houve queda na proporção de consumidores que comprará de seis a dez presentes – de 18% para 17%. Assim como nos anos anteriores, vestuário e calçados permanecem no topo da lista de presentes, com 40% das respostas. Em seguida, estão: brinquedos (21%), perfumes e cosméticos (11%), eletrodomésticos e telefones celulares (ambos com 3%).

Em relação às formas de pagamento, segundo a FecomercioSP, 74% das pessoas entrevistadas afirmaram que pagariam as compras à vista, deixando o cartão de crédito como segunda opção (24%).

Ainda de acordo com o levantamento, 30% dos paulistanos investirão mais no presente dos filhos; 27% no presente da mãe; e 18% para namorados (as), parentes e amigos. Os pais (2%) continuam em último lugar.

Já os presentes que os entrevistados mais gostariam de ganhar são: vestuários, calçados e acessórios (24%), telefone celular (8%), viagem (8%), aparelho de TV ou som (7%).

Black Friday
O levantamento também mostrou que, do total de consumidores abordados, apenas 19% aproveitaram as liquidações da Black Friday. Desse porcentual, 17% disseram ter adquirido especificamente presentes para o Natal, em razão dos descontos em vários produtos. Esse fato mostra que, pelo menos por enquanto, não há grande conflito entre as duas datas, segundo a FecomercioSP.

Para a Federação, será o melhor mês de dezembro de toda a série histórica, iniciada em 2008, e as vendas devem superar as registradas no Natal de 2013, até então as mais altas para o mês, que alcançaram R$ 69,4 bilhões. A projeção da Entidade é de que o faturamento do comércio varejista em todo o Estado de São Paulo, em dezembro, deva atingir R$ 70 bilhões, alta de 5% na comparação com o mesmo período de 2017.

A FecomercioSP ressalta que, a intenção de consumo das famílias está, em média, um pouco mais que 10% acima de 2017 e o endividamento recuou nos últimos meses com os consumidores quitando suas dívidas para novas compras. Além desse histórico positivo, a expectativa da FecomercioSP é de que com a inflação controlada, juros nos menores níveis históricos, com uma ligeira recuperação no mercado de trabalho e a injeção do décimo terceiro salário, a proposta a consumir mais permaneça não só para as vendas do Natal, mas que seja constante ao longo de 2019.