Economia

22/10/2018

Revista “Problemas Brasileiros” promove debate sobre educação na Livraria Cultura

Encontro realizado em parceria com o UM BRASIL tratou dos desafios da escola contemporânea e das mudanças pelas quais o sistema educacional passa

Revista “Problemas Brasileiros” promove debate sobre educação na Livraria Cultura

Os papéis da escola e do professor na formação do cidadão e no desenvolvimento da sociedade do século 21 foram discutidos
(Foto: Christian Parente)

A revista Problemas Brasileiros (PB) promoveu em parceria com o UM BRASIL um debate sobre educação na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, no último dia 18. A publicação, em circulação desde 1963, debate questões de interesse nacional e tem na edição de número 448 textos relevantes sobre o tema, além de entrevistas com especialistas.

Docentes e interessados pelo assunto marcaram presença no encontro que foi gravado pelo UM BRASIL e deve ser disponibilizado em breve pelo canal. Os papéis da escola e do professor na formação do cidadão e no desenvolvimento da sociedade do século 21 foram discutidos em um encontro aberto ao público.

Veja também:
Revista “Problemas Brasileiros” analisa como será a escola do amanhã
Sistema educacional precisa preparar os jovens para as profissões do futuro, diz Charles Fadel
“À medida que se universalizou o acesso à educação, prestamos pouca atenção em qualidade”, observa Eduardo Mufarej

Para a jornalista especialista em educação, entrevistadora do UM BRASIL e colaboradora desta edição especial da PB, Sabine Righetti, o momento para questionamentos é oportuno pois passamos por um período de mudanças na estrutura do sistema educacional. Sabine enfatiza que, atualmente, fala-se sobre a reforma do ensino médio e a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e existe uma preocupação com o alto índice de evasão das escolas e como inserir atividades curriculares que estimulem as habilidades socioemocionais dos estudantes.

“Talvez o tema ‘educação’ tenha mais importância agora por causa das várias alterações a caminho. Estamos olhando para os problemas da educação brasileira e pensando em redirecionamento. Por isso precisamos debater”, defende.

A pedagoga atuante há 38 anos na área como professora do ensino superior e das redes estadual de ensino de São Paulo e municipal de Santos, no litoral paulista, Lígia Di Bella, assistiu ao debate, que teve as participações da CEO do Ensina Brasil, braço brasileiro do programa norte-americano Teach for All, Erica Butow; do autor do livro País mal educado, Daniel Barros ;e do diretor do Departamento de Desenvolvimento Curricular e de Gestão da Educação Básica da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, professor Herbert Gomes da Silva. Ao fim da conversa, a plateia pôde fazer perguntas aos participantes. “A conversa foi rica no sentido de abarcar diversos pontos conflitantes da educação que precisam ser discutidos”, diz Lígia.

A professora de inglês da rede pública de ensino há 18 anos Margarida Paula lembra que o espaço para esse tipo de troca de ideias é pequeno dentro das escolas e que os convidados conseguiram expor a realidade enfrentada pelos professores em sala de aula. “Todos falam sobre educação, mas só quem trabalha diariamente na área conhece os desafios e sabe o que é preciso transformar”, aponta.

Editada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), a revista Problemas Brasileiros está à venda nas melhores bancas e livrarias do País.