Negócios

17/04/2018

Sites responsivos são tendência do e-commerce

Até 2020, vendas por dispositivos móveis devem superar as feitas em computadores e notebooks no Brasil; especialistas comentam maneiras de aproveitar plataformas

Sites responsivos são tendência do e-commerce

E-commerce deve crescer em ritmo acelerado motivado, principalmente, pelo aumento das vendas via dispositivos móveis e marketplace
(Arte: TUTU)

Por Júlia Matravolgyi

Segundo o 37º relatório Webshoppers, divulgado em março pela Ebit – empresa referência em informações sobre comércio eletrônico –, em 2018, o e-commerce deve crescer em ritmo acelerado motivado, principalmente, pelo aumento das vendas via dispositivos móveis e marketplace. A expectativa é de crescimento nominal de 12% e faturamento de R$ 53,5 bilhões.

Em um cenário promissor como esse, criar sites responsivos (que se adaptam ao aparelho móvel por meio do qual são acessados) é uma oportunidade para atrair e cativar o público potencial. Para informar pequenos e médios empresários sobre portais adaptáveis a celulares e tablets, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), por meio de seu Conselho do Comércio Eletrônico, explica, com a ajuda de especialistas, qual o melhor momento para investir nessa adaptação.

Veja também:
E-commerce nacional cresce, mas brasileiros gastam US$ 2,7 bi em sites estrangeiros em 2017, alta de 15%
Comércio eletrônico fatura R$ 47 bilhões em 2017 impulsionado por aumento de pedidos
Confiança que traz lucro: sites que mostram ser seguros tendem a vender mais

Dispositivos móveis em alta
Segundo dados do relatório Webshoppers, a participação das vendas por dispositivos móveis no e-commerce em 2017 chegou perto de um terço do total, o que significa um crescimento de 50% no último ano.

Além disso, até 2020, as vendas por dispositivos móveis devem superar as feitas por computador e notebook no Brasil, segundo o Conselho do Comércio Eletrônico da FecomercioSP. Por isso, para a Entidade, todo varejista virtual deve oferecer ao seu cliente uma boa experiência mobile, tanto em sites responsivos para acesso no navegador de smartphones como em aplicativos.

Quando adaptar?
“Independentemente do porte do comerciante, adaptar-se a essas plataformas é crucial. As empresas que não se adaptarem, podem perder muitas vendas”, explica o diretor de criação digital da Agência 242, Pedro Hermano.

Segundo ele, o melhor momento para as lojas tornarem seus sites responsivos é agora. “Essa adaptação deve ocorrer o quanto antes: a era digital, em que a maioria das pessoas está conectada, interagindo, empreendendo e vendendo, chegou”, explica Hermano. Para aproveitar o potencial dos sites e das mídias sociais, ele afirma que é crucial trabalhar com especialistas. “Principalmente quanto à criação de conteúdos relevantes, quem escolhe bons profissionais costuma colher bons resultados e de maneira rápida.”

Investimentos
“A noção de que ter um site mobile friendly é caro não é real”, concorda a diretora de marketing para a GoDaddy no Brasil, Valéria Molina. “Proprietários de pequenos negócios costumavam achar que ter um site demandava um grande investimento. Conforme a internet foi se popularizando, no entanto, eles perceberam que é importante para seus clientes atuais e potenciais que seus negócios sejam encontrados online”, justifica.

“Sites mobile friendly não são mais uma tendência, mas uma realidade”, diz Valéria. “Especialmente para pequenas empresas, ter um site adaptado ao acesso mobile pode ser um diferencial”, conclui a especialista.

Segundo o Conselho do Comércio Eletrônico da FecomercioSP, a tendência é de que o valor médio das compras realizadas em desktops, notebooks e dispositivos móveis seja cada vez mais semelhante. Isso acontece porque o consumidor costuma comprar produtos similares em qualquer dispositivo.

Octávio Café
A Agência 242 foi responsável pela criação do site da cafeteria Octávio Café, especializada em produtos selecionados. A plataforma foi feita com layout adaptável a todos os formatos de displays: desktops, tablets e mobile.

“A criação do novo portal foi motivada pela necessidade de gerar performance em vendas”, explica Pedro Hermano. “O acesso mobile representa grande parte desses resultados”, diz.

Além de ser responsivo, o portal oferece serviços como a criação de perfis de assinaturas para o Clube Octavio, que entrega mensalmente cafés diferenciados nas casas dos clientes da marca.