Pesquisa de Risco e Intenção de Endividamento

Em abril, 37% dos paulistanos declararam possuir reserva financeira, o menor patamar desde maio de 2017

A parcela de paulistanos que declararam ter a intenção de comprar um produto com pagamento parcelado ou financiado nos próximos três meses caiu em abril, passando de 21,5% em março para 19,2% no mês atual. Com isso, o Índice de Intenção de Financiamento, que havia subido 10% entre janeiro e março, atingindo 44 pontos, agora volta ao patamar de 39,1 pontos, retração mensal de 11%.

O Índice de Segurança de Crédito, que mede a capacidade de pagamento de dívidas com base na posse de reservas financeiras, também se deteriorou de maneira generalizada. O Índice Geral caiu 7,3%, ao passar de 80,4 pontos em março para 74,5 pontos em abril, o que significa que 37% dos paulistanos declararam ter algum tipo de reserva, o menor patamar desde maio do ano passado. Em relação a abril de 2017, o indicador recuou 9,1%.

A queda na segurança de crédito foi mais acentuada entre os endividados, de 12,2%, ao passar de 62,6 pontos em março para 55 pontos em abril. No comparativo anual, o recuo foi de 15,3%. O índice dos não endividados também caiu (-5,7%), passando de 101,6 para 95,9 pontos nesse mesmo período. Em relação a abril do ano passado, houve retração de 6,2%.

Clique aqui para ter acesso à análise completa.

Sobre

A Pesquisa de Risco e Intenção de Endividamento identifica a evolução do grau de endividamento das famílias e a cobertura eventual de dívidas com base na existência de poupança familiar. A pesquisa também acompanha a proporção de existência de poupança familiar de acordo com a condição das famílias, se estão endividadas ou não.

Como é obtido

Os dados são coletados em 2.200 entrevistas mensais, na capital paulista. Cada questionário tem seis questões relativas ao grau de endividamento familiar, à propensão em abrir crediário no prazo de até três meses, na existência e tipo de poupança/aplicação financeira de cada família.

Utilidades

Acompanhar a evolução da propensão à tomada de crédito e o risco inerente às operações devido à existência ou não de cobertura familiar para esse endividamento com base na poupança prévia de endividados e não endividados.

Análise de Índice

De:

Até:

Selecione ao menos uma das Segmentações para visualização

Conteúdos relacionados