Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Economia

09/06/2021

PB #464: setor público brasileiro precisa de reformas para garantir qualidade de serviços

Reforma Administrativa, em tramitação, deve enfrentar resistências no Congresso

Ajustar texto: A+A-

PB #464: setor público brasileiro precisa de reformas para garantir qualidade de serviços

Máquina pública gasta em torno de 13% do Produto Interno Bruto (PIB) com pessoal
(Arte: TUTU)

As últimas mudanças do setor público brasileiro, no âmbito federal, foram há 23 anos, em 1998. É necessário que se faça uma revisão ampla a fim de garantir que os entraves para uma melhoria na prestação de serviços sejam removidos. Atualmente, de acordo com dados da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a máquina pública gasta em torno de 13% do Produto Interno Bruto (PIB) com pessoal, enquanto a média nos países que integram a organização é de 9,9%.

Tramita no Congresso Nacional uma Reforma Administrativa para acabar com privilégios, algo que já resolveria boa parte dos problemas, porém, é um debate que, sem dúvida, deverá enfrentar resistências corporativistas. O tema é capa da edição 464, de junho/julho, da revista Problemas Brasileiros, da FecomercioSP.

Veja também:
Programa de renegociação de débitos tributários de ICMS ainda é insuficiente, defende FecomercioSP
Pronampe será contínuo para micro e pequenas empresas; FecomercioSP sempre atuou pela permanência do programa
Pós-pandemia: consumidor pretende gastar menos, continuar a fazer operações online e comprar no bairro

A publicação destaca também uma matéria sobre como os escritórios estão cada vez mais vazios neste período de pandemia de covid-19. Não é difícil ver shoppings e restaurantes, antes repletos de pessoas, vazios ao longo do dia. As empresas da maior cidade do País, São Paulo, com aproximadamente 12,3 milhões de habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), passaram a mudar o regime de trabalho dos colaboradores para o home office.

Outro assunto tratado na publicação é a educação domiciliar ou homeschooling. Não regulamentada no Brasil, a prática – que voltou a ser pauta no Congresso e é permitida em países como os Estados Unidos, Austrália e Reino Unido – deve ser votada ainda no primeiro semestre deste ano, segundo a relatora, deputada Luisa Canziani (PTB/PR).

E, ainda, uma entrevista com o diretor de Desenvolvimento Sustentável da Braskem, Jorge Soto, ao Canal UM BRASIL, sobre o conceito de economia circular que visa ao uso eficiente de recursos naturais. Para ele, o Brasil tem uma possibilidade enorme de desenvolvimento sustentável e diferenciado do restante do mundo, tendo como base as suas capacidades energéticas e de produtividade agrícola.

Estes e outros assuntos você encontra na revista Problemas Brasileiros #464, à venda em livrarias e bancas físicas e digitais.