Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

14/02/2017

Plataforma digital reúne dados dos municípios paulistas

Informações são essenciais para a elaboração de políticas públicas e podem estimular o engajamento da sociedade no cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável

Ajustar texto: A+A-

Plataforma digital reúne dados dos municípios paulistas

Para o CEO do Datapedia, Marcos Silveira, a ferramenta contribui para elevar o nível dos debates da sociedade civil 
(Foto: Christian Parente/TUTU)

Com informações de Rachel Cardoso 

A interpretação correta dos dados contribui para o desenvolvimento de políticas públicas eficientes. Com essa missão, nasceu a Datapedia, plataforma digital que pretende fomentar a transparência no setor público. 

“Ao permitir a análise prática do desempenho da administração, a ferramenta contribui para elevar o nível dos debates da sociedade civil”, diz o CEO do Datapedia, Marcos Silveira, administrador público formado pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Em conjunto com a sócia, Patricia Tavares, professora da FGV e do Insper, ele criou um banco capaz de unificar e cruzar informações que podem ajudar os gestores públicos a elaborar planos de governo e acompanhar os resultados. “Também ajuda o Estado a enfrentar a corrupção, na medida em que fomenta a transparência.” 

Na prática, a ferramenta reúne dados públicos oficiais de 130 fontes, entre os quais o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Fundação Seade e o Data SUS. Atualmente, conta com 2 milhões de dados de 645 cidades do Estado de São Paulo, sobre índice de desenvolvimento humano, demografia, educação, saúde, finanças públicas, economia, violência e segurança pública e vulnerabilidade e pobreza, tudo de forma simples e didática. O plano é expandir o serviço, que é pago, para as 5,57 mil cidades do Brasil. 

Apoio para atingir metas 

A Datapedia pode ser um instrumento fundamental para avaliar o envolvimento de lideranças locais no cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), que é uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o desenvolvimento sustentável, em 2015, composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidas até 2030. 

Essa contribuição da plataforma se dá, uma vez que a ferramenta permite cruzar informações. Por exemplo: pode-se identificar quais municípios de São Paulo que mais investem em educação e quais os que alcançaram as melhores notas no Sistema de Avaliação de Educação Básica (Saeb). Assim, é possível constatar a eficiência do gasto público. 

O raio-X dos municípios paulistas encomendado pela Federação do Comércio deBens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) dá uma amostra do que pode ser obtido.  O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) da cidade de Lins, por exemplo, está entre os 50 melhores do Estado de São Paulo (em 47º, entre 645 municípios) e entre as cem melhores cidades do Brasil (em 87º, entre 5.570 cidades).

O diagnóstico mostra ainda que a população acima de 60 anos passa de 10 mil, em 2010, para a previsão de 17 mil habitantes em 2030. Outros alertas também são possíveis de serem detectados. Muitos jovens em Lins estão abandonando o ensino médio, o que se torna um ponto de atenção à gestão municipal. 

O prefeito reeleito de Lins, Edgar de Souza, concorda que a análise de dados é algo fundamental para o desenvolvimento de políticas públicas efetivas. “Toda ação assertiva depende de um diagnóstico que mostre a realidade e trace um norte para o gestor público direcionar os recursos”, diz. Para ele, a avaliação não só permite projetar melhor a cidade no futuro como ajuda na articulação com a sociedade e as demais esferas de governo.

Confira a reportagem na íntegra, publicada na revista C&S.