Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Terceirização e o STF: o que esperar?

Eventos

Terceirização e o STF: o que esperar?

Nesta segunda-feira, a FecomercioSP, em conjunto com a Confederação Nacional da Indústria e a Federação Brasileira de Bancos, promoveu um amplo debate sobre o tema. Na pauta, a necessidade de maior competitividade entre empresas brasileiras, os desafios para uma regulamentação adequada e apresentações dos efeitos da terceirização em diversos setores.

Inscrições
encerradas

Inscrições disponíveis apenas no local do evento mediante disponibilidade de vagas
remanescentes.

Evento encerrado

Baixe a versão impressa

Programação

Dia
  • Credenciamento

     

    Abertura
    Manuel Henrique Faria Ramos - vice-presidente da FecomercioSP
    Paulo Afonso – presidente do Conselho de Assuntos Legislativos da CNI
    Murilo Portugal – presidente da Febraban

     

    Painel 1: O Panorama da terceirização - movimento e perspectiva
    - O desenvolvimento da terceirização: competitividade das empresas no mundo global
    José Pastore - presidente do Conselho de Relações do Trabalho da FecomercioSP
    - Apresentação da Sondagem da CNI
    Sergio Longen – presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul

     

    Painel 2: Os desafios para a regulamentação adequada
    - O que é a terceirização: estratégia da dinâmica empresarial
    - Responsabilidade subsidiária como regra
    - Fortalecimento da representação sindical
    - Mitos e verdade

    Guilherme Campos - deputado federal (PSD/SP)
    Sandro Mabel – deputado federal (PMDB/GO)

  • Debate


    Mediador: José Pastore - presidente do Conselho de Relações do Trabalho da FecomercioSP

     

    Painel 3: A terceirização em alguns setores
    - Setor de papel e celulose: Elizabeth Carvalhaes - presidente executiva da Ibá

    - Setor teleserviços- Claudia Viegas – representante da Associação Brasileira de Teleserviços (ABT) e diretora de regulação econômica da LCA Consultores
    - Setor elétrico: Alexei Vivan - diretor presidente da ABCE
    - Setor petroquímico: Homero Arandas – representante da Abiquim e coordenador do Conselho de Relações do Trabalho da Fieb
    - Setor de Tecnologia da Informação: Edmundo Oliveira – consultor da Brasscom e membro do Conselho de Relações do Trabalho da FecomercioSP
    - Setor de mineiração: Rafael Grassi - gerente jurídico da Vale
    - Setor de serviços : Ricardo Garcia - presidente do SEAC-RJ

     

    Debate

    Moderador: José Pastore - presidente do Conselho de Relações do Trabalho da FecomercioSP

     

    Encerramento
    José Pastore – presidente do Conselho de Relações do Trabalho da FecomercioSP
    Alexandre Furlan – presidente do Conselho de Relações do Trabalho da CNI

Palestrantes

  • Manuel Henrique Farias Ramos - Vice-presidente da FecomercioSP

  • Alexandre Furlan - Presidente do Conselho de Relações do Trabalho da CNI

  • Alexei Vivan - Diretor-presidente da ABCE

  • Carlos Velloso - Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal

  • Claudia Viegas - Representante da Associação Brasileira de Teleserviços (ABT) e diretora de regulação econômica da LCA Consultores

  • Edmundo Oliveira - Consultor da Brasscom e membro do Conselho de Relações do Trabalho da FecomercioSP

  • Elizabeth Carvalhaes - Presidente-executiva da Ibá

  • Guilherme Campos - Deputado federal (PSD/SP)

  • Homero Arandas - Representante da Abiquim e coordenador do Conselho de Relações do Trabalho da Fieb

  • José Pastore - Presidente do Conselho de Relações do Trabalho da FecomercioSP

  • Murilo Portugal - Presidente da Febraban

  • Paulo Afonso - Presidente do Conselho de Assuntos Legislativos da CNI

  • Rafael Grassi - Gerente jurídico da Vale

  • Ricardo Garcia - Presidente do SEAC-RJ

  • Sandro Mabel - Deputado federal (PMDB/GO)

  • Sergio Longen - Presidente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul