Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Economia

16/05/2017

Atingido pela crise, setor automotivo demonstra recuperação em 2017

Vendas, produção e exportação de veículos têm registrado resultados positivos no início deste ano

Ajustar texto: A+A-

Atingido pela crise, setor automotivo demonstra recuperação em 2017

País exportou 173 mil veículos no primeiro trimestre de 2017, número recorde para o período
(Tutu)

Após ser impactado pela crise, o setor de veículos no Estado de São Paulo demonstra significativa recuperação neste ano.

De acordo com a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV), realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), as vendas de veículos tiveram uma perda entre 2013 e 2016 de quase R$ 33 bilhões. Contudo, nos últimos meses, a pesquisa indica que o setor vem se recuperando com seguidas altas na comparação anual: 8,1% em novembro, 7,1% em dezembro e 19,5% em janeiro.

Veja também
Disposição dos varejistas para expandir o negócio sobe pelo segundo mês consecutivo
Índice de Confiança do Empresário do Comércio alcança 102,8 pontos em abril
Intenção de financiamento dos paulistanos cresce 3,3% em abril

E os resultados positivos não acontecem só no varejo, mas também na indústria. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) informou que a produção de veículos atingiu 235 mil unidades em março, 18% a mais que no mesmo mês do ano passado.

O mercado externo tem colaborado para a recuperação do setor. No primeiro trimestre deste ano, foram exportados 173 mil veículos, resultado recorde para o período e que representa uma alta de 70% na comparação anual.

Outra variável que mostra que há uma melhora no cenário é o de concessão de crédito para consumidores na aquisição de veículos. De acordo com o Banco Central, houve aumento de pouco mais de 13%, em termos reais, no primeiro trimestre deste ano sobre o mesmo período de 2016.

Os números positivos se justificam por alguns motivos. Primeiramente, há o efeito estatístico sobre uma base de comparação fraca, uma vez que a retração nos últimos anos foi significativa.

Também pode creditar o momento positivo ao agronegócio e à expectativa da safra deste ano, que tende a ser 20% maior do que a do ano passado. Com isso, os empresários adquirem veículos leves e específicos, como trator e caminhão, para as atividades agrícolas.

Portanto, apesar de a capacidade ociosa da indústria automotiva ainda estar muito elevada, tudo indica que a recuperação está se consolidando e que os dados positivos devem permanecer ao longo do ano. Trata-se de um setor que emprega, no varejo e na indústria, mão de obra qualificada e que muitos trabalhadores perderam seus empregos ao longo da crise. Essa retomada é importante para as expectativas dos profissionais do setor, dos empresários e do governo, em termos de renda, investimento e arrecadação, respectivamente.