Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Imprensa

02/10/2017

Brasília é a capital com a 4ª maior porcentagem de famílias endividadas do País, em 2016

De acordo com estudo da FecomercioSP, Região Centro-Oeste vive cenário assimétrico, com alta taxa de endividamento na capital do Distrito Federal (78%) e o segundo menor índice do País em Goiânia (27%)

Ajustar texto: A+A-

São Paulo, 02 de outubro de 2017 – Ao fim de 2016, 78% das famílias de Brasília/DF estavam endividadas, a quarta maior proporção entre as capitais do País, cuja média foi de 57%. Apesar do patamar elevado, nos três anos analisados, Brasília mostrou trajetória anual de redução na parcela de famílias endividadas: em 2014, eram 82%, passando para 79% em 2015 e, finalmente, para 78% em 2016.

Os dados compõem a sétima edição da Radiografia do Endividamento das Famílias Brasileiras, realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O estudo avalia principais aspectos, dimensões e efeitos sobre as famílias da política de crédito no Brasil entre 2014 e 2016, período particularmente turbulento tanto no campo político quanto no econômico. A análise foi feita com base em informações do Banco Central do Brasil, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Entre as outras capitais da Região Centro-Oeste, Cuiabá/MT (70%) e Campo Grande/MS (59%) também registraram taxa de endividamento acima da média nacional em 2016. Já Goiânia/GO (27%), apontou a segunda menor proporção de famílias endividadas entre as capitais. Desde 2014, o número de famílias nessa situação se reduziu em mais de 161 mil na capital goiana.

Brasília/DF também se destacou no quesito “valor médio de dívida”, o maior entre as 27 capitais brasileiras, com R$ 2.598, bem acima da média nacional (R$ 1.777, em 2016). As demais capitais da região ficaram abaixo desse valor: Campo Grande/MS (R$ 1.641), Goiânia/GO (R$ 1.556) e Cuiabá/MT (R$ 1.323).

As famílias de Brasília comprometem 36% de sua renda com dívidas, a maior parcela da região, a quinta maior do País e 6 pontos porcentuais (p.p.) acima da média nacional (30%). Goiânia/GO (32%) e Campo Grande/MS (31%) ficaram um pouco acima da média brasileira, e apenas Cuiabá/MT (29%) se manteve abaixo desse patamar no ano passado. Segundo a Federação, o patamar em torno de 30% é considerado adequado para não sinalizar risco de elevação da inadimplência.

Em relação à proporção de famílias com contas em atraso, também houve assimetria entre as capitais da região. Enquanto Cuiabá/MT (36%) e Campo Grande/MS (35%) apresentaram taxas elevadas – sendo a capital mato-grossense a quinta maior do Brasil –, Goiânia/GO (16%) e Brasília/DF (15%) registraram porcentagens inferiores à média nacional (23%), com destaque para o Distrito Federal, que alcançou a quarta posição no ranking das cinco menores taxas de famílias com contas em atraso das capitais.

Para a assessoria econômica da FecomercioSP, a conjunção de crise econômica e aumento das incertezas, além da maior seletividade do sistema financeiro e das altas taxas de juros, levaram as famílias a reduzir fortemente a tomada de crédito, comprometendo o seu consumo de bens duráveis, principalmente, e gerando uma das maiores recessões de vendas na história do comércio varejista. Nesses dois últimos anos, enquanto as operações de crédito no Brasil encolheram 12,2% em termos reais, as taxas médias de juros anuais cresceram 23,1 pontos.

Ranking Região Centro-Oeste (2016)

1 – Número de famílias endividadas (porcentual)

Brasília/DF – 718.671 (78%)

Cuiabá/MT – 125.558 (70%)

Campo Grande/MS – 165.304 (59%)

Goiânia/GO – 128.547 (27%)

Total das capitais – 8.868.963 (57%)

2 – Parcela da renda mensal comprometida com dívidas

Brasília/DF – 36%

Goiânia/GO – 32%

Campo Grande/MS – 31%

Cuiabá/MT – 29%

Média nacional – 30%

3 – Valor médio mensal de dívida por família

Brasília/DF – R$ 2.598

Campo Grande/MS – R$ 1.641

Goiânia/GO – R$ 1.556

Cuiabá/MT – R$ 1.323

Média nacional – R$ 1.777

4 – Porcentual de famílias com dívidas em atraso

Cuiabá/MT – 36%

Campo Grande/MS – 35%

Goiânia/GO – 16%

Brasília/DF – 15%

Média nacional – 23%

5 – Variáveis de crédito

Número de famílias

Brasília/DF – 919.864

Goiânia/GO – 475.552

Campo Grande/MS – 281.952

Cuiabá/MT – 180.058

Total das capitais – 15.490.539

Renda média (R$)

Brasília/DF – 7.312

Campo Grande/MS – 5.221

Goiânia/GO – 4.846

Cuiabá/MT – 4.506

Média das capitais – 5.859

Massa de rendimentos (R$ mil)

Brasília/DF – 6.726.350

Goiânia/GO – 2.304.737

Campo Grande/MS – 1.472.000

Cuiabá/MT – 811.306

Total das capitais – 90.756.900

Participação da massa de rendimentos no total Brasil (%)

Brasília/DF – 2,6%

Goiânia/GO – 0,9%

Campo Grande/MS – 0,6%

Cuiabá/MT – 0,3%

Total das capitais – 35,3%