Negócios

30/08/2019

Empresários brasileiros devem ter cautela com cenário internacional incerto

Conselho de Economia Empresarial e Política da FecomercioSP convoca reunião extraordinária para analisar indicadores de agravamento da crise econômica mundial

Empresários brasileiros devem ter cautela com cenário internacional incerto

Sintomas localizados em três países vão diminuir o crescimento da economia global e o comércio internacional
(Divulgação/TUTU)

“Percebemos a volatilidade dos mercados e uma incerteza no cenário internacional, mas essa crise é localizada.” A afirmação é do ex-embaixador Rubens Barbosa durante reunião extraordinária do Conselho de Economia Empresarial e Política (CEEP) da FecomercioSP, na última segunda-feira (26), convocada para analisar os indicadores de agravamento da crise econômica mundial.

Segundo Barbosa, os sintomas são localizados em três países: China, Estados Unidos e Alemanha. “São problemas internos desses países. Haverá uma diminuição do crescimento da economia global e do comércio internacional, mas não é uma recessão geral que poderá afetar o mundo todo, incluindo o Brasil”, avalia.

Veja também:
Secretário protagonista no acordo Mercosul-UE se reúne com empresários associados à FecomercioSP
Desburocratização de processos facilitam operação das empresas no comércio internacional
Acordo Mercosul-UE vai elevar competitividade brasileira

O economista e consultor da FecomercioSP Andre Sacconato compartilha da mesma opinião e vê como ponto positivo uma oportunidade para o Brasil. “Se a economia ficar menos aquecida, os governos dos outros países, para tentar reavivar a economia, vão jogar dinheiro no mundo em busca de lugares que possam oferecer alterativas melhores. Nesse sentido, o Brasil está criando um ambiente macroeconômico positivo.”

Segundo o copresidente do CEEP Paulo Delgado, as empresas brasileiras precisam ficar atentas a essa possibilidade, pois o comércio exterior tem que ser visto como parte da política econômica do governo e das empresas. Ele afirma que, com a abertura comercial, é fundamental que as empresas se preocupem com duas questões inter-relacionadas: produtividade e tecnologia. “Para manter e ganhar mercado, as empresas não podem descuidar do avanço tecnológico e do aumento de produtividade.”

ceep_26_de_agosto_de_2019_mesa_edit“Percebemos a volatilidade dos mercados e uma incerteza no cenário internacional, mas essa crise é localizada", afirma o ex-embaixador Rubens Barbosa
(Divulgação/TUTU)

Cautela
O também copresidente do CEEP Antonio Lanzana destaca que, em um momento de turbulência, cautela é fundamental.

“As empresas precisam estar atentas e acompanhar diariamente as informações e a evolução dos fatos, além de analisar a manutenção ou a alteração de rumos da economia global. Como em todo período de incertezas, a adequada gestão do caixa assume um papel especial para evitar ter que recorrer a empréstimos. Analisar despesas não obrigatórias que eventualmente possam ser canceladas e/ou adiadas e uma adequada gestão de estoques contribui para alcançar este objetivo”, aponta.

Ele também recomenta evitar o “descasamento” de moedas, porque o comportamento da taxa de câmbio também fica difícil de ser previsto.

 

 

Para saber mais sobre as atividades de advocacy da FecomercioSP ou conhecer as atividades dos conselhos da FecomercioSP, fale conosco pelo e-mail ri@fecomercio.com.br. Se você ainda não é associado, clique aqui e conheça as vantagens.