Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Sustentabilidade

01/06/2015

Escolas implantam projetos e envolvem alunos em ações ecológicas

Trabalhar a interdisciplinaridade e sensibilizar para a preservação do meio ambiente são propostas das instituições de ensino

Ajustar texto: A+A-

Escolas implantam projetos e envolvem alunos em ações ecológicas

Por Deisy de Assis

A necessidade de preservação do meio ambiente e o conceito de sustentabilidade são partes dos conteúdos abordados em sala de aula na atualidade. No caso de algumas escolas, a vontade de contribuir para uma sociedade mais consciente ultrapassou a teoria e resultou em ações.

Foi o que aconteceu na Escola Estadual Professor Tochichico Yochicava, no município de Suzano, Região Metropolitana de São Paulo. Desde 2012, a instituição mobiliza estudantes e a comunidade para arrecadar óleo de cozinha usado e conscientizar sobre os danos do descarte incorreto do resíduo.

A vice-diretora Elizabeth das Neves Alves Pereira conta que tudo teve início como consequência das informações de uma palestra da Bio-Bras, ONG que destina esse material para a produção de itens mais duráveis, como tinta de parede e biodiesel. “Criamos um ponto de coleta na escola e passamos a promover a educação ambiental dentro e fora da escola”, comenta.

A organização se deu com a formação de um grupo de dez alunos. Com a supervisão dos professores, a equipe fica responsável por orientar os demais estudantes e a população, além de receber o óleo. Estudante da 7ª série, Raiane Cristina Souza Guimarães, de 12 anos, participa do grupo com entusiasmo. “Ações pequenas fazem diferença. Quero ajudar na construção de um mundo e assim também ser uma pessoa melhor”, afirma.

Os argumentos da aluna remetem ao que a diretora, Ana Maria Diegues, define como diretriz. “A escola já tinha a visão socioambiental. Agora adquiriu uma cultura de sustentabilidade”, diz a diretora, que eliminou o uso de copos descartáveis, pois estes geravam o descarte diário de 300 unidades.

Levando a natureza para dentro da escola

Na Escola Estadual Professor Tochichico Yochicava, foi implementada ainda – dois anos antes do projeto – uma horta com frutas e hortaliças, utilizada para atividades de diferentes disciplinas e cujos frutos são incorporados à merenda escolar.

Algo semelhante ocorre em outra escola da Região Metropolitana de São Paulo. O Colégio Carbonell, na cidade de Guarulhos, mantém desde 2012 um minibosque, com árvores frutíferas, nativas, e uma horta. “Sentimos a necessidade de aproximar os alunos da natureza e, ao mesmo tempo, inseri-los em atividades multidisciplinares fora das salas de aula”, explica a mantenedora do colégio, Andrea Lourenço.

O minibosque é utilizado entre alunos de diferentes faixas etárias, desde Infantil I até o Ensino Médio. “Com os menores, por exemplo, trabalhamos caminhos sensoriais, com o contato dos pés em pedrinhas e o aroma de algumas flores. Já com os adolescentes, os professores aplicam aulas com base nos componentes do ambiente”, argumenta a mantenedora. O enriquecimento nos processos de aprendizagem e de sensibilização para a preservação da natureza é um dos principais resultados.

Ambas as escolas adotaram também sistemas de armazenamento de água da chuva. O recurso coletado é reutilizado para a limpeza dos pátios, banheiros e outros ambientes das instituições.

Ações e projetos que incentivam práticas sustentáveis, como os das escolas, podem concorrer ao 5º Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade. Acesse aqui para mais informações.