Negócios

04/09/2019

Escolha do pacote de serviços bancários faz diferença para pequenos empresários

FecomercioSP alerta que renegociar ou trocar de instituição financeira pode reduzir pela metade os gastos anuais com tarifas bancárias

Escolha do pacote de serviços bancários faz diferença para pequenos empresários

É preciso acompanhar constantemente as despesas bancárias e avaliar a necessidade de mudança 
(Arte: TUTU)

Os pequenos e médios empresários devem estar atentos aos valores dos pacotes de serviços bancários para pessoa jurídica, pois nas cinco maiores instituições bancárias do Brasil eles variam de R$ 49,00 até R$ 480,00 por mês. Em contrapartida, os preços para Microempreendedor Individual (MEI) são mais acessíveis – entre R$ 17,00 e R$ 26,00. As informações integram um levantamento feito pela assessoria econômica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

A Federação considera existir mais de 60 tipos de tarifas que são reajustadas anualmente, de modo que é preciso acompanhar constantemente essas despesas e avaliar a necessidade de mudança do pacote utilizado ou até mesmo do próprio banco. Vale lembrar que novos pacotes são lançados e o empresário deve ficar atento sobre qual deles atende suas necessidades. Ações como essas podem reduzir pela metade os gastos anuais da empresa com tarifas.

Veja também:
Com maior uso de carnês, negócios podem ampliar formas de pagamento para garantir bons resultados no curto prazo
Pick-up points: modernizar modelo de entrega faria e-commerce elevar faturamento
Demissões sem justa causa próximas a período de reajuste salarial geram custos adicionais para as empresas

A Entidade diz ser essencial que os empresários façam uma lista dos serviços utilizados, assim como a frequência mensal. À medida que a empresa expanda sua operação, é possível renegociar os valores cobrados pelos bancos.

A FecomercioSP lembra, ainda, que a contratação avulsa dos serviços é mais cara e que os bancos oferecem descontos progressivos nas tarifas para clientes que adquirirem as máquinas de cartões e tenham investimentos financeiros. Contudo, nesse último caso, também é necessário avaliar as taxas cobradas pela administração do fundo, que podem ser maiores do que a de corretoras. Os pacotes oferecidos pelas cooperativas de crédito podem ser outra opção aos empresários.

Fintechs
As fintechs e as contas digitais atendem a proposta de oferecer os mesmos serviços de consolidadas instituições financeiras a preços menores. Essa economia pode chegar até R$ 800,00 por ano para as empresas e existem alguns pacotes gratuitos para pessoas jurídicas que incluem serviços de Transferência Eletrônica Disponível (TED) e emissão de boletos.

Se o uso da tecnologia nos serviços financeiros é um avanço, falta o empresário avaliar o grau de desconforto no caso da inexistência de agências e de caixas eletrônicos. Tem banco digital, por exemplo, que o saque deve ser feito nas casas lotéricas e há instituição em que é preciso abrir uma conta pessoa física primeiro para depois solicitar um convite para a abertura da conta da empresa.

Saiba mais sobre gestão empresarial e taxa de juros
A escolha da instituição bancária pode melhorar a gestão empresarial. Confira aqui o conteúdo especial desenvolvido pela FecomercioSP para aperfeiçoar os negócios. Outra ferramenta interessante para o empresário é o Custo Certo que ajuda na pesquisa e escolha da melhor taxa de juros em diferentes modalidades de financiamento e da maquininha para cartões. Clique aqui e conheça esse produto da FecomercioSP.