Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

13/04/2021

FecomercioSP e Sincofarma/SP querem ampliar os pontos de vacinação gratuita contra covid-19 para farmácias e drogarias no Estado

Tem interesse em participar? Veja as nossas propostas

Ajustar texto: A+A-

FecomercioSP e Sincofarma/SP querem ampliar os pontos de vacinação gratuita contra covid-19 para farmácias e drogarias no Estado

Atividades são realizadas por profissionais da secretaria e o material de apoio são ofertadas pelos parceiros
(Arte: TUTU)

Contribuir para a aceleração da vacinação é uma das preocupações da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêutico no Estado de São Paulo (Sincofarma/SP).

Assim, ambos propuseram ampliar a parceria com a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo para que mais empresas do segmento de farmácias e drogarias possam atuar como locais gratuitos de vacinação contra o covid-19. “Entendemos que estender a oportunidade para todos os estabelecimentos que desejam servir de local de vacinação é uma excelente estratégia para o segmento farmacêutico, que também representa a linha de frente contra a pandemia”, diz o presidente do Sincofarma/SP, Natanael Aguiar Costa.

Leia mais sobre o posicionamento da Federação na pandemia
As empresas precisam voltar a trabalhar
Articular um movimento de reconstrução é uma tarefa urgente, por Abram Szajman 
Veja o manifesto publicado nos principais jornais do País

Como funciona hoje

A vacina é aplicada em algumas redes na capital. As atividades são realizadas por profissionais da secretaria com base nas diretrizes da Coordenaria de Vigilância em Saúde (Covisa). Entretanto, todo o material de apoio, como tendas e cadeiras, além da organização de filas e da confecção dos banners indicativos com o emblema da campanha Vacina Sampa são ofertadas pelas empresas parceiras.

Ofícios aos governos municipal e estadual

O documento com a proposta foi enviado ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas, no dia 23 de março deste ano. Nele, a Federação e o órgão patronal que representa o comércio varejista farmacêutico no Estado detalham que as farmácias e as drogarias, pelas suas capilaridades e por estarem devidamente distribuídas no território paulista, podem ser importantes parceiras dos poderes públicos no controle e no enfrentamento da pandemia – e, consequentemente, no resguardo da saúde da população.

AFecomercioSP e o Sincofarma/SP mantêm diálogo com o governo estadual para expandir a iniciativa para todo o Estado. A proposta foi encaminhada também ao governador João Doria, na última terça-feira (6).

Representação

O Sincofarma/SP e a FecomercioSP representam mais de 15 mil estabelecimentos farmacêuticos na base do Estado de São Paulo. O pedido de ampliação dos pontos de vacinação atende a uma solicitação do setor com interesse em responder à demanda de imunização em massa. Importante informar que o sindicato vem capacitando farmacêuticos há mais de dois anos por meio do Programa de Formação de Habilitação para Farmacêuticos em Vacinação, com a chancela do Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ).

Natanael explica que “neste primeiro contato, a parceria tem a intenção de ser expandida para os demais estabelecimentos farmacêuticos: redes, pequenas redes independentes e farmácias de manipulação. Ou seja, quaisquer empresas do ramo interessadas em servir como um ponto de vacinação” finaliza o presidente do Sincofarma/SP, que pretende, em conjunto com a FecomercioSP, reduzir a sobrecarga das Unidades Básicas de Saúde (UBS).