Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Economia

10/09/2015

FecomercioSP: Não há mais espaço para qualquer aumento de carga tributária

Ajustar texto: A+A-

São Paulo, 11 de setembro de 2015 - A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) reafirmou sua posição expressamente contrária a mais uma medida que, se concretizada, acarretará em aumento da carga tributária para milhares de empresas no país. A proposta de alteração na sistemática do cálculo do Pis/Cofins, que vem sendo divulgada pelo Ministério da Fazenda, além de sufocar o pequeno e médio empresário com o excesso de custos e burocracia, poderá afetar cerca de 20 milhões de empregos nos mais diversos ramos de atividade.

Na ocasião do encontro, o tema ganhou o repúdio de inúmeras entidades que, da mesma forma, entendem os impactos alarmantes de uma possível mudança no modelo vigente, cuja aplicação já é extremamente complexa. A conclusão de que não há mais espaço para qualquer aumento da carga tributária no Brasil e de que o empresário, sobretudo o microempreendedor, está visivelmente desestimulado com o ambiente econômico atual - impedindo o desenvolvimento de novos negócios  e o crescimento do país - motivou a assinatura conjunta de um ofício a ser encaminhado ao Congresso, tamanha a preocupação com o resultado desastroso de tal proposta.

Mais uma vez, a FecomercioSP reforça sua atuação na defesa do empresariado e na manutenção e geração de empregos. O aumento de impostos de qualquer natureza, neste momento, acarretaria em um cenário ainda mais grave tanto para  o empresário quanto para o consumidor, este último, obrigado a fazer o seu próprio "ajuste fiscal", já que reduziu drasticamente seu nível de consumo