Legislação

21/08/2019

Flexibilização do intervalo de expediente e das férias atrai funcionários mais capacitados

Conheça as regras para empresas aperfeiçoarem a gestão do quadro funcional

Flexibilização do intervalo de expediente e das férias atrai funcionários mais capacitados

Profissionais se interessam cada vez mais por empregos mais flexíveis
(Arte/Tutu)

Em função das condições econômicas nem sempre favoráveis e, principalmente, da competitividade, o processo de aperfeiçoamento dos negócios deve ser contínuo. Uma forma de aumentar a produtividade, muitas vezes ignorada pelas empresas, reside na adoção de melhores práticas de gestão de pessoas.

Nesse sentido, o empreendedor pode fazer valer novidades que a Reforma Trabalhista proporciona no que diz respeito ao intervalo de descanso durante a jornada de trabalho e à possibilidade de dividir as férias dos funcionários em até três períodos. Esses recursos, além de adequar o quadro funcional às necessidades do estabelecimento, pode ser um diferencial para atrair e manter bons profissionais que buscam empregos mais flexíveis.

Veja também
Flexibilidade e produtividade: como o trabalho intermitente se tornou um trunfo para o mercado
Permissão para funcionar aos domingos e feriados dá autonomia a empresários
Empresas podem usar banco de horas para aliviar o caixa do peso financeiro das horas extras

O chamado intervalo intrajornada é o período que o trabalhador tem para descanso durante o expediente de trabalho. Quando trabalha mais de seis horas por dia, o empregado tem direito a uma hora de descanso. Contudo, se for de interesse dele e do empregador, a pausa pode ser reduzida para 30 minutos, desde que a alternativa conste no acordo ou convenção coletiva de trabalho da categoria. Confira um vídeo detalhado sobre o assunto clicando aqui.

 

 

Outro dispositivo de interesse de empregadores e empregados é o fracionamento das férias. A Reforma Trabalhista possibilitou que o descanso possa ser dividido em até três períodos, desde que um deles contemple, pelo menos, 14 dias corridos. Com esse recurso, o funcionário pode usufruir das férias da maneira que melhor lhe convier, enquanto a empresa evita ficar longos períodos sem o profissional.


 

 

Para conferir o vídeo completo sobre o fracionamento de férias, clique aqui.

Para auxiliar os empreendedores a utilizar esses recursos de gestão de pessoas, bem como apresentar as vantagens que possibilitam aos negócios e as regras para cumprimento da legislação, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) preparou um e-book especial sobre intervalo intrajornada e fracionamento de férias. Confira o material aqui.