Economia

03/02/2014

Interesse em crédito aumenta entre paulistanos em janeiro

No comparativo anual, índice da federação que mede propensão dos moradores da capital paulista em obter novos financiamentos avança 21,4%

São Paulo, 3 de fevereiro de 2014 – Os paulistanos ficaram mais interessados em contratar linhas de crédito neste mês, em relação a janeiro de 2013, segundo a Pesquisa de Risco e Intenção de Endividamento (PRIE) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). No período, o Índice de Intenção de Financiamento cresceu 21,4%. No comparativo mensal, o crescimento foi de apenas 2,9%, resultado impactado pela piora do Índice de Segurança de Crédito no fim do ano, que caiu 7,3% de dezembro para janeiro. Ainda assim, a variação desse indicador em no ano foi positiva, apontando crescimento de 2,5%.
 
De acordo com a área econômica da entidade, a deterioração da segurança de crédito era esperada para o mês de janeiro devido à redução do número de pessoas com aplicações financeiras, de 41,4% para 38,4%. Entre os investidores, a maioria concentra o dinheiro na caderneta de poupança (77,7%). Fundos de renda fixa são a principal aplicação para um em cada dez (10,7%), seguidos por planos de previdência privada, com 4% do total e por ações (2,7%). Outras formas de aplicação financeira somaram 4,9%.
 
O movimento de leve alta no interesse por novos financiamentos entre dezembro e janeiro (2,9%) também é natural na opinião dos analistas da FecomercioSP. Se forem efetivados, a maior parte desses eventuais contratos de crédito deve ser de curto prazo, utilizado especialmente para o pagamento de despesas de começo de ano e dívidas remanescentes das compras de Natal.
 
Os indicadores confirmam uma série de análises feitas pela área econômica ao longo do ano que mostraram quedas de confiança de consumidores: medo de arriscar contraindo dívidas, restritas oportunidades de melhorar de emprego ou de conseguir um novo com remuneração elevada, menor crescimento da renda e maior seletividade dos bancos na oferta de crédito.
 
Sobre a PRIE
A Pesquisa de Risco e Intenção de Endividamento (PRIE), apurada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), tem o objetivo de acompanhar o interesse dos paulistanos em contrair crédito e a evolução da proporção de famílias endividadas na capital paulista que possuam aplicações financeiras, gerando um índice de risco inerente a essas operações. Os dados que compõem a PRIE são coletados em 2,2 mil entrevistas mensais realizadas na cidade de São Paulo.