Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

24/09/2015

“Logística é parte fundamental de qualquer negócio”, diz Maurício Nogueira

Estratégias de transporte bem definidas permitem ao empreendedor alinhar o planejamento de suas estratégias e alcançar o diferencial competitivo

Ajustar texto: A+A-

“Logística é parte fundamental de qualquer negócio”, diz Maurício Nogueira

Por Camila Garcia

Demora nas entregas, produtos vendidos que não estão disponíveis no estoque ou objetos danificados por má execução de transporte. Estes são alguns dos problemas que clientes e compradores se queixam diariamente e que comprometem a reputação do fornecedor. A logística sempre foi uma atividade complexa e de difícil execução. Para que ela seja de fato efetiva, planejamento e controle dos processos devem ser realizados de maneira assertiva.

Em um país como o Brasil, com dimensões continentais e diversos gargalos de infraestrutura, a logística deixa de ser um apêndice da operação e torna-se parte fundamental do negócio. “Ela é fator chave para a competitividade e até para a sobrevivência se olharmos no caso de abastecimento de alimentos. A logística faz o produto chegar ao cliente final, no prazo necessário e a custos que viabilizem o comércio, além de contribuir com a harmonia operacional de toda a cadeia de produção. Assim, é parte fundamental de qualquer negócio”, diz Maurício de Mello Nogueira, vice-presidente de Desenvolvimento de Negócios da  DHL Supply Chain.

Em época de crise, é comum as companhias olharem para o ambiente interno e buscarem respostas para a melhoria de recursos e diminuição dos custos de produtividade. Compreender o conceito de logística em sua amplitude permite ao empreendedor alinhar o planejamento de suas estratégias e alcançar o diferencial competitivo. “Como a operação é uma atividade contínua, ter processos bem desenhados, com responsabilidades e prazos claros, é possível manter a qualidade e os custos do produto”, explica Nogueira.

Apesar da complexidade do setor, do excesso de burocracias e constantes mudanças regulatórias, o vice-presidente vê o Brasil como locomotiva da América Latina. “Temos conseguido realizar nossas operações com sucesso. Neste ano, nossa atenção está focada na região Nordeste do País e os resultados são positivos”, conta o empresário.

Presente em mais de 220 países e com 325 mil colaboradores em todo o mundo, a DHL atua com forte programa de responsabilidade social ao apoiar a proteção ambiental, auxílio a desastres ambientais e à educação. “Atuamos com logística reversa e cadeia fria para alguns segmentos específicos. Temos uma área especializada em medir emissões de gases ligados ao efeito estufa e com isso propomos modernizações, que podem incluir alternativas no transporte que gerem menos impacto ao meio ambiente”, enfatiza.

Outra preocupação é com a formação dos colaboradores e investimento no desenvolvimento de novos processos e sistemas. A empresa atua com tecnologias de rastreamento que permitem maior visibilidade do processo logístico, em tempo real, iniciativas que geram maior segurança e agilidade na distribuição dos produtos.

A organização faz parte do Grupo Deutsche Post DHL, que gerou receita de mais de 56 bilhões de euros em 2014.

Leia mais sobre logística

Lopes Supermercados: departamento de logística é diferencial positivo da empresa

Custo das tarifas é o maior entrave de logística em SP, diz diretor da Semaan Brinquedos

Pesquisa “Origem e Destino de Cargas de São Paulo”

Pensando em conhecer a dinâmica de transporte da cidade, a FecomercioSP apoia o estudo inédito “Origem e Destino de Cargas de São Paulo”, realizado pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), com apoio da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) e financiado pelo Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD).

A pesquisa coletará dados sobre a distribuição de cargas urbanas com o objetivo de entender a logística de cada setor econômico. Os dados também ajudarão na avaliação dos impactos de investimentos em infraestrutura e no desenvolvimento de políticas para mitigar congestionamentos e emissões de gases poluentes.

O empresário que desejar contribuir com o estudo deve enviar e-mail para od.cargas.sp@comapconsultoria.com.br ou ligar para (11) 3090-2472.

Os resultados serão divulgados em fevereiro de 2016. Para obter mais informações sobre a pesquisa, acesse aqui.