Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Sustentabilidade

22/11/2016

Projeto de logística reversa coleta eletroeletrônicos em residências

Retirada dos equipamentos acontece com o Coleta na Sua Casa, que integra o Descarte ON, apoiado pela FecomercioSP

Ajustar texto: A+A-

Projeto de logística reversa coleta eletroeletrônicos em residências

O consumidor que comprar produtos como fogão, geladeira, lavadora/secadora de roupas, televisor e aparelho de ar condicionado, pode solicitar o recolhimento do equipamento antigo
(Arte TUTU)

Por Deisy de Assis

Além dos coletores instalados em lojas, o projeto Descarte ON - que promove a logística reversa de eletroeletrônicos (REEE) -, também disponibiliza o serviço de retirada de equipamentos de grande porte em residências. A iniciativa, implantada pela Japan International Cooperation Agency (Jica), acontece a partir da parceria entre os governos do Japão e do Brasil e conta com o apoio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

Para a professora aposentada Raquel Andrade Nunes Alves, que comprou uma máquina de lavar roupas em uma das lojas das Casas Bahia parceira da iniciativa, a alternativa fomenta a destinação correta de produtos de grande porte, cuja coleta é mais difícil.

“Eu não sabia o que faria com a minha lavadora antiga e fiquei muito feliz em poder contar com o projeto”, afirmou Raquel, que obteve informações sobre o Descarte ON por meio de uma reportagem.

Como funciona

Com o Coleta na Sua Casa, o consumidor que comprar, até 31 de dezembro, produtos como fogão, geladeira, lavadora/secadora de roupas, televisor e aparelho de ar condicionado, pode solicitar o recolhimento do equipamento antigo a partir de um voucher no valor de R$ 10. O serviço está disponível para os clientes das lojas envolvidas no projeto, localizadas na região da Lapa, entre as quais estão Walmart, Ponto Frio, Extra e Casas Bahia.

Os eletroeletrônicos e eletrodomésticos são coletados por parceiras especializadas em triagem e reciclagem. A Coopermiti é uma delas, responsável pela retirada de equipamentos nas residências de clientes do Walmart.

A logística

O diretor-presidente da empresa, Alex Luiz Pereira, explica que se trata de um trabalho de gestão e transporte, para o encaminhamento à recicladora, que nesse caso é a Oxil.

“O processo é muito importante, pois, além de evitar que esses produtos sejam descartados de forma a prejudicar o meio ambiente, fazemos relatórios detalhando todas as fases do trabalho, o número de pessoas envolvidas e os custos para o transporte”, comenta Pereira.

Após o recebimento dos equipamentos, a Oxil providencia a manufatura reversa, que envolve desmontagem e separação de peças. “Em seguida, os materiais, como cobre, alumínio e plásticos, são enviados para recicladores homologados por órgãos ambientais”, diz a coordenadora de operações da Oxil, Corine Ângulo.

 No caso da GM&C, que retira e transporta os itens das residências dos clientes que compram no Extra, no Ponto Frio e nas Casas Bahia, é feita também a reciclagem. “Fornecemos os materiais resultantes a indústrias que vão utilizá-los como matéria-prima ou reprocessá-las”, diz um dos sócios, Marcelo Oliveira.

Segundo a assessoria técnica do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP, por meio do qual a Entidade apoia o Descarte ON, todo esse cuidado com os aparelhos mostra a seriedade do projeto. “O descarte indevido desses equipamentos provoca danos muito graves ao meio ambiente, a exemplo do gás que alguns modelos antigos de geladeira possuem, que interfere na camada de ozônio.”

Pontos de coleta

O Descarte ON começou em abril com a instalação de pontos de coletas de pequenos eletroeletrônicos – como liquidificador, torradeira e máquina fotográfica – nas lojas parceiras, na região da Lapa, Capital. A população pode procurar um dos estabelecimentos para descartar corretamente e de forma gratuita.

A participação brasileira no projeto se dá por meio do envolvimento do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC); do Ministério do Meio Ambiente (MMA); da Agência Brasileira de Cooperação (ABC); e da Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Serviços e da Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb). 

A FecomercioSP apoia a iniciativa, ao lado de entidades como a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), a Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos (Abree), Associação Paulista de Supermercados (Apas), a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), bem, como Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI).