Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Editorial

21/07/2020

Revista Problemas Brasileiros lança sua versão digital

Acompanhando as tendências do mercado editorial, a publicação da FecomercioSP pode ser comprada, agora, em bancas digitais

Ajustar texto: A+A-

Produzida pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e publicada bimestralmente, a revista Problemas Brasileiros (PB) agora é também digital. Além da distribuição da versão impressa nas melhores bancas e livrarias, a revista agora está sendo comercializada em ambiente digital.
 
A novidade atende ao momento que se vive no Brasil e no mundo, com a necessidade de isolamento social, medida essencial para conter a disseminação do coronavírus.

O assunto de capa da edição #457 (abril-maio) é o ensino a distância (EAD). A matéria aborda o impacto da tecnologia na qualidade e no aumento do alcance dessa modalidade de ensino. Como fortalecer as funções do professor e do ambiente construtivo da escola são alguns dos aspectos levantados na reportagem.

A publicação traz também uma matéria sobre o fenômeno da desbancarização e mostra que um em cada três brasileiros com mais de 16 anos ainda não tem conta em banco. Outro destaque é a entrevista com a diretora-executiva do banco digital BS2, Juliana Guimarães, que fala sobre a democratização dos serviços financeiros.

PB pode ser encontrada em bancas digitais, como a Bancah.

Sobre a revista Problemas Brasileiros (PB)

A história da revista Problemas Brasileiros (PB) atravessa 57 anos dedicados ao debate de aspectos da identidade nacional. As mais de 450 edições refletem sobre soluções aos percalços socioeconômicos e culturais do País. Com um projeto editorial moderno, a publicação foi a vencedora do Prêmio Aberje em 2019, na categoria Mídia Impressa. A revista procura ouvir especialistas do cenário nacional, bem como retrata anônimos que protagonizam a história brasileira do cotidiano.