Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Conselho de Economia Digital e Inovação

26/03/2021

Internacionalização: startups brasileiras buscam por novos mercados e acesso a profissionais qualificados

Vitor Magnani, coordenador do Conselho de Comércio Eletrônico da FecomercioSP, fala sobre o processo de expansão das empresas do setor

Ajustar texto: A+A-

Internacionalização: startups brasileiras buscam por novos mercados e acesso a profissionais qualificados

Vitor Magnani discorreu sobre internacionalização de startups 
(Arte/Tutu)

O método de criação de startups e o movimento de internacionalização têm suas especificidades por ser mais ágil, embora algumas preocupações rondem os empresários do setor. Os principais pontos do tema foram abordados no 8º Seminário SP Export e Poupatempo do Exportador, realizado na última quarta-feira (24), no painel “Startups e internacionalização: desafios e oportunidades”.

Na apresentação, Vitor Magnani, coordenador do Conselho de Comércio Eletrônico (CCE) da FecomercioSP, destaca empresas do setor como iFood, Loggi e Loft, mostrando o potencial de crescimento e inovação das startups brasileiras e como acontece a expansão dos negócios dentro desse segmento digital.

Saiba mais sobre o universo das startups
Comitê Startups pede veto presidencial à possibilidade de cobrança por acesso a dados públicos
FecomercioSP encaminha contribuições sobre regulamentação da LGPD para micro e pequenas empresas e startups
Senado aprova com alterações projeto que institui o Marco Legal das Startups

“Pode parecer um processo de internacionalização mais simples, mas uma startup iniciante enfrenta diversos problemas quando desconhece o país onde pretende operar, já que muitas regulações ainda estão sendo construídas”, explica.

Magnani cita inclusive o Brasil, que, por exemplo, ainda não criou uma legislação sobre as stock options – instrumento usado em países como os Estados Unidos para atrair e reter talentos, ofertando aos seus funcionários a compra de ações. Existe ainda um problema da ordem tributária, como é o caso da responsabilidade solidária pelo pagamento do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) pelos marketplaces, no caso de não recolhimento por parte do seller (vendedor) cadastrado na plataforma.

Ele também destaca que existem startups que abrem escritórios em outros países, como em Portugal, Alemanha e Singapura, interessadas em contratar profissionais de tecnologia para suprir a lacuna de qualificação encontrada no Brasil. No entanto, também é preciso conhecer a fundo a legislação local.

O apoio ao empreendedor que quer investir em inovação e internacionalizar os seus negócios pode ser encontrado na FecomercioSP através dos debates realizados pelo Conselho de Relações internacionais, Conselho de Comércio Eletrônico e pelo Comitê Startups.

Saiba mais sobre o Conselho de Comércio Eletrônico, o Comitê Startup e o Conselho de Relações Internacionais.

Acompanhe a FecomercioSP

Para saber mais sobre as atividades de advocacy da FecomercioSP ou conhecer as atividades dos conselhos da FecomercioSP, fale conosco pelo e-mail ri@fecomercio.com.br. Se você ainda não é associado, clique aqui e conheça as vantagens.