Negócios

15/03/2017

Black Friday ganha força no calendário do e-commerce brasileiro

Data originada nos Estados Unidos proporcionou em 2016 ao comércio eletrônico do Brasil faturamento equivalente a 13 vezes a média de um dia comum

Ajustar texto: A+A-

Black Friday ganha força no calendário do e-commerce brasileiro

Em relação às reclamações, a data em 2016 foi a melhor desde seu início no Brasil, com baixos índices de queixas, segundo o Procon
(Arte/TUTU)

Por Alessandra Jarussi

As vendas do comércio eletrônico são tradicionalmente alavancadas por datas como o Natal, que em 2016 representou, em termos financeiros, 17% das vendas no ano, seguido do Dia das Mães e do Dia dos Namorados, representando ambas 4% das vendas, mas, desde 2012, uma nova data, originada nos Estados Unidos, ganha relevância no cenário do e-commerce nacional, a chamada Black Friday.

Em 2016, o mercado registrou faturamento de R$ 1,9 bilhão somente nas 24 horas do dia 25 de novembro – crescimento de 17% em relação ao ano anterior e o equivalente a 13 vezes a média de um dia comum. Em relação às reclamações, a Black Friday de 2016 foi a melhor desde seu início no Brasil, com baixos índices de queixas, segundo monitoramento da Fundação Procon.

Outra data que gradualmente ganha espaço na agenda do mercado de e-commerce é o Dia do Consumidor Brasil, que será comemorado em 15 de março neste ano e promete aquecer o mercado em um mês tradicionalmente fraco em vendas. Em 2016, a data apresentou um volume superior em 100% a um dia normal de vendas.

Os dados constam da 35ª edição do Webshoppers, o estudo de maior credibilidade sobre o comércio eletrônico brasileiro e a principal referência para os profissionais do segmento. O levantamento é realizado desde 2001 pela Ebit, empresa que acompanha a evolução do varejo digital no País a partir da coleta de dados em tempo real diretamente com o comprador on-line.

Saiba Mais
Receitas do e-commerce devem crescer 12% e atingir quase R$ 50 bilhões em 2017
Brasileiros gastaram US$ 2,4 bilhões em sites internacionais em 2016
E-commerce brasileiro fecha 2016 com deflação de 2%