Negócios

20/08/2018

Busca por qualidade de vida impulsiona negócios no setor fitness; saiba como empreender no ramo

FecomercioSP aponta principais pontos de plano de negócios para quem quer iniciar nesse mercado no qual academias e empresas de alimentação saudável são destaque

Busca por qualidade de vida impulsiona negócios no setor fitness; saiba como empreender no ramo

Brasil é o segundo país com mais academias no mundo, mas apenas o décimo em receita
(Arte/Tutu)

Em busca de melhor qualidade de vida, cada vez mais consumidores são atraídos pelo mercado fitness, cujos destaques ficam por conta dos segmentos de alimentação saudável e academias. Com isso, crescem as oportunidades para empreender no ramo.

Basta ver que o setor de alimentação saudável cresceu 98% de 2012 a 2017 e, atualmente, movimenta R$ 92,51 bilhões no Brasil, de acordo com um levantamento da empresa de pesquisa de mercado Euromonitor Internacional. O estudo aponta que o Brasil é o quarto maior mercado do mundo no segmento, cujo faturamento deve alcançar R$ 106,89 bilhões em 2022.

Veja também
Planejamento é peça-chave para o sucesso de novas empresas
Recursos tecnológicos auxiliam empresas na fidelização de clientes
FecomercioSP apresenta os erros mais comuns de gestão financeira

Vale destacar que 30 milhões de brasileiros (14% da população) não consomem carne vermelha, segundo pesquisa do Ibope encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira, o que mostra que há oportunidades para empreender com a finalidade de atender a esse público específico.

Outro campo que atrai muitos consumidores em busca de melhor qualidade de vida é o de atividades esportivas. De 2010 a 2016, o número de academias no Brasil duplicou, fazendo com que o País ocupasse a segunda posição em número de empresas dessa modalidade, atrás apenas dos Estados Unidos.

Contudo, em relação ao número de clientes e à receita, o País fica em quarto e em décimo lugares, respectivamente. Em função da crise da economia brasileira, o fator financeiro pode pesar de forma negativa na adesão de clientes, ao menos temporariamente, uma vez que as famílias optam por direcionar a renda para o pagamento de despesas prioritárias, como alimentação e moradia. De qualquer maneira, é importante observar que a prática esportiva está em ascensão e que há demanda no mercado para empreender.

Com esse cenário, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) recomenda que o empreendedor interessado no mercado fitness elabore um plano de negócios. Esse documento serve para planejar a estratégia de atuação de um novo empreendimento, além de ser exigido por instituições financeiras nas negociações de financiamento e empréstimos bancários.

Confira os principais pontos de um plano de negócios do setor fitness:

• Conceito do negócio: definição do que se trata a empresa e quais são as suas ofertas;

• Análise do mercado: levantamento sobre viabilidade e possíveis dificuldades para se empreender na área;

• Concorrentes: pesquisa sobre a forma de atuação dos concorrentes com destaque para seus pontos fortes e fracos, de modo a identificar possíveis diferenciais para o seu negócio;

• Público-alvo: identificação das condições econômicas e sociais dos consumidores. Deve-se ter atenção para oferecer produtos e serviços que estejam de acordo com a realidade financeira dos potenciais clientes;

• Equipe de gestão: descrição de como será composta a equipe de gestão do negócio e quais serão as suas atribuições e responsabilidades, além do papel dos proprietários na operação do empreendimento;

• Estrutura operacional: avaliação dos gastos necessários com instalações e equipamentos. No caso específico de academia, é interessante observar quais aparelhos requerem alto investimento, de modo que se possa buscar alternativas.

O plano de negócios também deve conter apontamentos sobre vendas, marketing, finanças, remuneração dos funcionários, benefícios, entre outros. A elaboração do documento é uma maneira de reduzir os riscos do negócio, principalmente se se tratar de um primeiro empreendimento. Nesse caso, vale lembrar: os ventos do mercado estão a favor.