Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

26/06/2020

Carrefour vê interesse crescente do consumidor em comprar pelo e-commerce

Vice-presidente de Relações Institucionais da empresa, Stéphane Engelhard, diz em podcast que cliente também se preocupa com a segurança nas lojas físicas

Ajustar texto: A+A-

Carrefour vê interesse crescente do consumidor em comprar pelo e-commerce

As vendas no e-commerce dispararam cinco vezes, e foi preciso repensar a logística para atender a nova demanda
(Arte: TUTU)

O interesse crescente do consumidor em comprar no ambiente online e a busca por lojas físicas com a segurança devida, para preservar a saúde de colaboradores e clientes, estão entre os principais pontos observados pelo Carrefour durante a pandemia.

No episódio da série Mercado & Perspectivas, uma iniciativa da FecomercioSP, publicado nesta sexta-feira (26), o vice-presidente de Relações Institucionais do Carrefour, Stéphane Engelhard, destaca que o anúncio da quarentena em São Paulo assustou os consumidores, que correram para fazer compras de segurança, principalmente de arroz, feijão e massas. Depois, algumas pessoas que perderam o poder aquisitivo passaram a buscar produtos da marca própria Carrefour, que são de qualidade, mas com um preço mais acessível que outros.

Fique por dentro da história de outras empresas durante a pandemia:
Empresas precisam entender o cliente para saber como ele vai se comportar após a pandemia
Após digitalização, comércio precisa de dinheiro para folha de pagamento e para capital de giro
Telemedicina e venda de novos produtos impactam nas vendas da Ultrafarma; ouça

“Ninguém esperava que o Brasil seria tão impactado como está sendo. Por sermos multinacional, tivemos referência de países já impactados pela crise do covid-19. Isso nos ajudou a preparar e entender a situação. Imediatamente, tomamos uma série de iniciativas para que clientes e colaboradores tivessem segurança”, lembra Engelhard.

Em meio à pandemia, as vendas no e-commerce dispararam cinco vezes, e foi preciso repensar a logística para atender a essa demanda. “O comércio eletrônico de alimentos no Brasil crescia de forma devagar; a crise que acelerou o processo de compra online. A questão da entrega é muito importante, porque deixar de entregar no prazo destrói a reputação da empresa. Toda a malha para atender o consumidor em um curto espaço de tempo é fundamental. É preciso entender o consumidor, o que e como ele quer comprar, além de oferecer a logística e as parcerias necessárias para facilitar a entrega”, afirma Engelhard.

Ouça o podcast:

O conteúdo também está disponível no Spotify e no Apple Podcast.