Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

30/12/2020

Comércio pode migrar prática de desconto para PIX e melhorar fluxo de caixa

Ao estimular o uso do meio de pagamento instantâneo eletrônico, empresa recebe o dinheiro na mesma hora

Ajustar texto: A+A-

Ouvir Texto:

00:00 00:10
Comércio pode migrar prática de desconto para PIX e melhorar fluxo de caixa

Expectativa é de que o uso do PIX se torne cada vez mais usual para o consumidor
(Arte: TUTU)

Dinheiro na mão é bom para o comerciante, pois o recebimento é imediato e dá para fugir das taxas, como ocorre com as maquininhas. No entanto, esta prática também traz algumas preocupações que envolvem cuidados com segurança, entre outras medidas.

Assim, os estabelecimentos que buscam ter o benefício do recebimento ágil e a redução dos riscos podem optar pelo PIX, em funcionamento desde 16 de novembro de 2020. Esta modalidade eletrônica é prática para vendedor e comprador: o pagamento é instantâneo (leva cerca de dez segundos) e seguro – só depende do uso de um aparelho celular.

Saiba mais sobre o PIX
Saiba como funciona a cobrança de taxa do PIX para empresas
Empresários só têm a ganhar com o uso do PIX nos estabelecimentos e no e-commerce
Pagamentos com o PIX permitirão que comerciante receba instantaneamente; entenda
Seis benefícios que o PIX trará ao seu negócio

“É comum no comércio a possibilidade de desconto no pagamento em dinheiro, mas os empresários não põem na ponta do lápis o custo operacional que o dinheiro ‘vivo’ acarreta, como o gasto com a segurança, a dificuldade de troco e, muitas vezes, o transporte deste valor ao fim do dia. Então, o comércio estimula o recebimento em dinheiro e traz dificuldades de operação e vulnerabilidade”, diz Mayara Yano, assessora no Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro (Decem) do Banco Central (BC).

Assim como os serviços já conhecidos dos brasileiros (o TED e o DOC, só que mais simples), a expectativa é de que o uso do PIX se torne cada vez mais usual para o consumidor. Outra vantagem é que o pagamento não está limitado a horário e pode ser feito todos os dias, inclusive aos fins de semana e feriados.

“O empresário pode traçar estratégias de precificação de vendas para estimular o uso desse meio de pagamento que o custo pode ser zero, ou relativamente menor do que o cobrado em outras operações, como cartão de débito ou boleto bancário”, explica Kelly Carvalho, assessora econômica da FecomercioSP.

*Mayara e Kelly estiveram presentes no webinário PIX na Prática, no dia 19 de novembro de 2020. Para acessar ao conteúdo na íntegra, cadastre-se aqui.