Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Imprensa

18/03/2014

Confiança do comerciante paulistano volta a diminuir em fevereiro

As condições atuais do empresário do comércio tiveram a maior baixa do período, de 9,6%

Ajustar texto: A+A-

Confiança do comerciante paulistano volta a diminuir em fevereiro

O comerciante paulistano voltou a ficar menos confiante em fevereiro, após três meses de relativa estabilidade. O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) no Município de São Paulo caiu 6% em fevereiro ante janeiro, atingindo 112,3 pontos. Na base anual, a baixa foi de 4,1%. O índice varia em uma escala de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total) e os dados são levantados pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

As empresas com menos de 50 empregados tiveram queda mensal de 6,1% no ICEC para 111,7 pontos. Já as empresas com mais de 50 empregados registraram recuo de 0,4% no índice para 138,2 pontos. Entre as categorias, houve queda de 15,7% em semiduráveis para 116,3 pontos, baixa de 5,3% em não duráveis para 113,1 pontos e avanço de 0,1% em duráveis para 109,8 pontos.

O Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC) sofreu a maior redução no período, de 9,6% para 90,4 pontos, seguido pela queda de 8,7% no Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC) para 110,7 pontos. O Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) também caiu em fevereiro, com recuo de 1,4% para 145,4 pontos.

De acordo com a FecomercioSP, o resultado demonstra sinais de uma crise de desconfiança e insegurança por parte do setor, apesar de não ser possível descartar a influência positiva das liquidações de início de ano, que refletem nas vendas.