Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Imprensa

17/05/2015

Confiança dos empresários do comércio tem a quinta queda consecutiva e atinge o menor nível em abril

Segundo dados da pesquisa da FecomercioSP, as vendas de Páscoa abaixo do esperado devem repercutir para uma possível queda de confiança do empresário em maio

Ajustar texto: A+A-

Confiança dos empresários do comércio tem a quinta queda consecutiva e atinge o menor nível em abril

A confiança dos empresários do comércio registrou queda de 6,2%, ao passar de 90,6 pontos em março para 84,9 em abril - em uma escala que varia de zero (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total). Após a quinta retração consecutiva, o indicador bateu novo recorde negativo e atingiu o menor nível da série histórica, iniciada em março de 2011. No comparativo anual, a queda foi de 22,1%.

Os dados são da pesquisa Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), elaborada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

A Entidade, no fim de 2014, já antecipava que o início deste ano não traria muitas novidades, e os resultados negativos nas vendas da Páscoa devem repercutir para uma possível queda de confiança do empresário para o próximo mês. Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, o cenário efetivamente pior alterou algumas projeções para o ano, com viés de quedas para o PIB (entre 0,5% e 1%) e o consumo; e de altas para inflação (ao redor de 8%) e juros.

O ICEC é composto por três indicadores: o Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC), o qual mostra que o sentimento de pessimismo em relação ao momento atual aumenta a cada mês. Foi o menor nível do índice: retração de 11,2%, ao passar de 55,2 pontos em março para 49 pontos em abril.

O Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC), também apresentou queda (-4,9%), e passou de 131,1 para 124,7 pontos. Quanto ao Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC), a tendência se repetiu e registrou declínio de 5%, de 85,3 em março para 81,1 pontos em abril.

Na análise por porte, as grandes empresas, que historicamente são mais confiantes, pelo segundo mês consecutivo estão no mesmo patamar das pequenas. No caso das empresas com mais de 50 empregados, o ICEC passou de 92,3 pontos em março para 85,9 pontos em abril, queda de 6,9%, enquanto as com até 50 funcionários atingiram 84,9 pontos em abril, ante 90,5 pontos em março, retração de 6,2%. Em relação ao mesmo mês do ano passado, os resultados foram ainda mais negativos: queda de 36,9% na confiança de empresas com mais de 50 empregados e retração de 21,7% nas empresas com até 50 funcionários.

Para a FecomercioSP, os resultados indicam que a percepção geral do empresário do comércio é muito pior do que sugeriam as projeções e mostram claramente que a falta de perspectivas e o mau desempenho são generalizados.