Negócios

26/08/2019

Empresas apresentam pleitos para negociações coletivas

Diretoria do Conselho do Comércio Varejista da FecomercioSP recebe representantes sindicais de grandes companhias para dialogar sobre dificuldades e expectativas para as próximas CCTs

Empresas apresentam pleitos para negociações coletivas

Reunião deu sequência a uma iniciativa recente do Conselho de Emprego e Relações do Trabalho, com o propósito de ouvir das empresas
(Divulgação/TUTU)

Dando continuidade ao diálogo entre a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e grandes empresas, a diretoria do Conselho do Comércio Varejista (CCV), órgão de trabalho da Entidade composto por 93 sindicatos varejistas, recebeu, na última quinta-feira (22), representantes da área sindical de companhias para abordar as prioridades das próximas negociações coletivas.

Estiveram presentes no encontro, além da diretoria do CCV, o vice-presidente da Entidade, Ivo Dall’Acqua Junior;as empresas Marabraz, lojas Renner, Riachuelo, Pepsico do Brasil, Via Varejo, Tenda Atacado, Atacadão, Comercial Esperança, Fast Shop, C&A Modas, Makro Atacadista e RFG; e a Associação Paulista de Supermercados (Apas).

Veja também:
Flexibilização do intervalo de expediente e das férias atrai funcionários mais capacitados
FecomercioSP e empresas do varejo discutem prioridades das negociações coletivas
Acordos coletivos garantem mais equilíbrio a empresas e funcionários na concessão de benefícios

A reunião deu sequência a uma iniciativa recente do Conselho de Emprego e Relações do Trabalho, com o propósito de ouvir das empresas as principais demandas e dificuldades nas relações de trabalho que podem ser contempladas e otimizadas nas Convenções Coletivas de Trabalho (CCTs).

O coordenador de relações sindicais da Riachuelo, Elionardo Rodrigues, ressaltou a relevância do que for orientado no Estado de São Paulo para os sindicatos patronais considerarem nas negociações coletivas. “A Riachuelo tem um terço da empresa em São Paulo. Por isso a importância dessa negociação [coletiva]”.

A dificuldade de aplicar algumas das flexibilizações trazidas pela Reforma Trabalhista, em vigor há quase dois anos, foi um dos principais pontos apresentados pelos representantes na ocasião, como reforçou o gerente jurídico da Pepsico do Brasil, Michell Cordeiro. “Às vezes, a companhia não quer esperar dois, três anos para poder tomar a decisão. Tudo tem seu prazo de maturidade, mas temos uma urgência sobre isso hoje”, afirmou.

ccv_reunio2Dificuldade de aplicar alguns pontos da Reforma Trabalhista foi um dos temas apresentados
(Divulgação/TUTU)

Segundo os representantes, as empresas ainda não conseguiram usufruir de todas as novidades trazidas pela recente mudança na legislação trabalhista, a exemplo da aplicação do trabalho intermitente, que ainda carece de pontos de regulamentação.

Outra demanda que prevalece entre os pleitos é a necessidade de facilitar a abertura do comércio aos domingos e feriados e a não imposição de horários para o funcionamento das lojas.

Os representantes solicitaram, também, que fossem revistas as obrigações acessórias existentes nas convenções coletivas, além de eliminar a exigência de homologação das rescisões contratuais. Também foi solicitado que as CCTs possam ser mais homogêneas em todas as bases sindicais onde estão localizadas as empresas que atuam em rede, a fim de viabilizar a aplicabilidade das normas.

ccv_reunio3Outra demanda que prevalece entre os pleitos é a necessidade de facilitar a abertura do comércio aos domingos e feriados
(Divulgação/TUTU)

A diretoria do Conselho do Comércio Varejista deu andamento às demandas, as quais foram apresentadas aos demais sindicatos que compõem o grupo, para que considerem os pleitos empresariais durante as negociações coletivas, a fim de que sejam mais harmônicas e eficazes para o próximo período de vigência.

Além dessa atuação da FecomercioSP junto às empresas e sindicatos, a Entidade segue com ações de representação dos interesses da classe empresarial, com pleitos de simplificação tributária, flexibilização da legislação trabalhista, desburocratização e demais ações de advocacy, a fim de contribuir com a melhoria do ambiente de negócios. Se você tem interesse na melhoria do ambiente de negócios para que a sua empresa possa crescer, conheça melhor a FecomercioSP. Você pode se tornar um associado e ter acesso a conteúdos e serviços exclusivos, além de descontos em eventos e outros benefícios.