Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Imprensa

06/01/2014

Endividamento paulistano sobe em dezembro

Cartão de crédito segue como principal tipo de dívida em São Paulo

Ajustar texto: A+A-

Endividamento paulistano sobe em dezembro

O endividamento entre as famílias paulistanas subiu 1,7 p.p em dezembro, na base mensal, atingindo 53,8% do total, segundo dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC) da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). No comparativo anual, o endividamento cresceu 7,5 p.p. Em números absolutos, 1,928 milhão de famílias estavam endividadas em dezembro, superior ao 1,866 milhão de novembro e ao 1,659 milhão de um ano antes.

De acordo com a entidade, essa elevação demonstra que, apesar da baixa inflacionária, o consumidor tem dificuldades para equilibrar o orçamento familiar, buscando novas formas de financiamento para manter o padrão de consumo.

As pessoas que ganham até 10 salários mínimos ficaram 0,1 p.p mais endividadas em dezembro, na base mensal, atingindo 57,6% do total. Já o grupo das pessoas com renda acima de 10 salários mínimos ficou 6,9 p.p mais endividados, atingindo 42,7% em dezembro.

O nível de famílias endividadas com contas em atraso subiu 2 p.p para 16,8%, na base mensal, e 1 p.p no comparativo anual. O cartão de crédito seguiu como principal tipo de dívida, utilizado por 73,9% das famílias, seguido por 17% com carnês, 16,4% com financiamento de carro, 10,7% com crédito pessoal, 8,9% com financiamento de casa e 6,4% em cheque especial.

Os dados da PEIC são coletados com cerca de 2.200 consumidores no município de São Paulo.