Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

20/08/2021

FecomercioSP apresenta propostas de melhorias nas ações fiscalizatórias ao Inmetro

Encontro atende a demandas das empresas que compõem o Conselho de Sustentabilidade

Ajustar texto: A+A-

FecomercioSP apresenta propostas de melhorias nas ações fiscalizatórias ao Inmetro

Reunião serviu para alinhar questões de prazo para adaptação e outros entraves das normas em vigor
(Arte: TUTU)

A assessoria técnica do Conselho de Sustentabilidade da FecomercioSP e representantes empresariais participaram de reunião com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para a apresentação de pleitos da iniciativa privada sobre as ações fiscalizatórias nos pontos de venda, tanto em ambientes físicos quanto virtuais.

O encontro foi realizado em julho deste ano, após algumas empresas relatarem ao conselho a ocorrência de fiscalizações do Inmetro nas lojas, e do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem) sobre o cumprimento da Portaria 194/2021, do Inmetro, que estabelece procedimentos para a vigilância de mercado e consolida o dever de ostentar no ponto de venda os selos de identificação da conformidade do instituto ou, quando aplicável, as etiquetas referentes ao Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE).

Saiba de outros assuntos de interesse do empresário
Proposta de controle e fiscalização de venda de bebida alcoólica na capital paulista é inconstitucional
Open Banking: compartilhamento de dados pessoais deve melhorar relação entre pequenas empresas e sistema financeiro
Pandemia acelera automatização de processos financeiros nas empresas

A Portaria 194, prevista para entrar em vigor em 1º de junho de 2021, foi revogada pela Portaria 232/2021, voltando a vigorar as seguintes normas de 2012:

* Portaria 164 – obriga à exibição da Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (Ence) dos objetos sujeitos à avaliação da conformidade, no âmbito do PBE, em local físico ou virtual e de forma clara e unívoca junto à imagem ou à identificação do modelo do produto;

* Portaria 333 – exige a exibição do selo de identificação da conformidade do Inmetro sobre os objetos sujeitos à avaliação da conformidade compulsória, no ponto de venda, de forma claramente visível ao consumidor, em conformidade com o estabelecido nos Requisitos de Avaliação da Conformidade (RACs) específicos de cada objeto regulamentado.

Pedidos da iniciativa privada

A reunião teve como objetivo viabilizar a abertura de diálogo entre o órgão e a classe empresarial para alinhar questões de prazo para adaptação e outros entraves das normas em vigor. Na ocasião, a FecomercioSP sugeriu que, antes da publicação das normas do Inmetro, é importante adotar uma das três práticas a seguir.

*Formação de um comitê para esclarecimentos e contribuições de melhorias.
*Realizar consulta pública.
*Disponibilizar as propostas de normas às entidades de classe para estudo e contribuições.
*Adoção da dupla visita aos atos fiscalizatórios, na qual a primeira visita tem o caráter orientativo com a cessão de prazo para adequação.

 Novo modelo regulatório

Marcos Heleno, presidente do Inmetro, informou existir um novo modelo regulatório do planejamento estratégico sendo estruturado para atender ao Decreto 10.139/2019, o qual dispõe sobre a consolidação dos atos normativos anteriores a esse decreto, editados por órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, e à lei da Liberdade Econômica (Lei 13.874, de 20 de setembro de 2019).

Sendo assim, todos os regulamentos do instituto estão sendo revisados com o intuito de promover os princípios da liberdade econômica, atender à inovação da Indústria 4.0 e expandir o e-commerce e o uso da tecnologia. O novo modelo também pretende instituir uma vigilância de mercado prévia à fiscalização.

Ainda há o Conselho de Usuários de Serviços Públicos, um grupo de discussão sobre as normas do Inmetro que conta com a participação da iniciativa privada, sendo necessário realizar cadastro em: https://conselhodeusuarios.cgu.gov.br/inicio.