Editorial

06/12/2016

FecomercioSP recebe ex-ministros em seminário sobre a reforma da Previdência Social

Evento será realizado pelo Conselho de Emprego e Relações do Trabalho no dia 16 de dezembro

FecomercioSP recebe ex-ministros em seminário sobre a reforma da Previdência Social

Objetivo é contribuir com informações e discussões para esclarecer a necessidade das mudanças, tanto pela sociedade como pelo Congresso Nacional
(Arte/TUTU)

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) sediará, no próximo dia 16, o seminário “A Reforma da Previdência Social”. Promovido pelo Conselho de Emprego e Relações do Trabalho da Entidade, o evento abrirá espaço para um debate transparente sobre a necessidade e a urgência das mudanças.

Clique e faça a sua inscrição para o evento

Para o presidente do Conselho de Emprego e Relações do Trabalho, José Pastore, sem reformulação da Previdência, há risco iminente de escassez de recursos no sistema. A opinião é compartilhada com o ex-ministro da Previdência Social, José Cechin, e com o também ex-ministro do Trabalho, Walter Barelli, que participam da organização do seminário. Segundo os especialistas, a conta da Previdência é hoje a maior despesa do Governo Federal e a tendência é de crescimento desse custo.

A elevação dos gastos se deve às mudanças das características da população do País. Os brasileiros estão tendo menos filhos e vivendo por mais tempo. Essa configuração leva à redução da base de contribuintes. Ao mesmo tempo aumenta o número de beneficiários, provocando um desequilíbrio nas contas da Previdência.

O seminário pretende contribuir com informações e discussões para esclarecer a necessidade das mudanças, tanto pela sociedade como pelo Congresso Nacional. Para a Federação, a adesão à Reforma da Previdência é fundamental para garantir a sustentabilidade da dívida pública. Em 2015, o déficit do sistema previdenciário chegou a R$ 85 bilhões. Paralelamente, houve aumento do desemprego e alta no valor do salário mínimo, o que encareceu as despesas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Programação
A abertura do evento, às 9h, contará com a palavra de José Pastore. Em seguida, no primeiro painel, o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, abordará soluções administrativas para a Reforma da Previdência.

O segundo painel ficará por conta do ex-ministro da Previdência Social, José Cechin, e pelo economista do Instituto Millenium, Paulo Tafner. Eles farão avaliações sobre os possíveis caminhos para a reforma.

O ex-ministro do Trabalho, Walter Barelli, será o mediador durante os dois painéis da programação.

Especial
Os desafios impostos pelas mudanças das características da população brasileira que tornam urgente a reforma da Previdência Social têm sido amplamente discutidos pela FecomercioSP, que abordou o tema no conteúdo especial on-line “No limite da Previdência Social”.

O material traça um panorama desde a instituição da aposentadora (1888), até a realidade atual do sistema previdenciário brasileiro, que pode ser melhor entendida a partir de vídeos. Um deles explica as dinâmicas sociais que levam ao déficit no sistema.

Outros vídeos trazem análises de especialistas, como o economista Mansueto Almeida, o professor de políticas públicas da Universidade de Harvard, Filipe Campante, e o chefe do gabinete do Tribunal Regional Federal (TRF) 3ª Região, Marco Aurélio Serau Jr. Para todos os analistas, a reforma da Previdência é crucial.

No comparativo com outros países, há informações sobre um estudo realizado pela Allianz, com análise da capacidade para garantir o pagamento dos benefícios no futuro de sistemas previdenciários de 50 nacionalidades. No ranking, o Brasil está na 49ª posição. O especial “No Limite da Previdência Social” está disponível on-line.