Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Imprensa

27/01/2014

Inflação paulistana sobe 5,84% em 2013

Inflação da região metropolitana de São Paulo foi puxada por alimentos e bebidas, além de transportes

Ajustar texto: A+A-

Inflação paulistana sobe 5,84% em 2013

A inflação paulistana subiu 5,84% em 2013, acima dos 5,15% registrados um ano antes, de acordo com o indicador Custo de Vida por Classe Social (CVCS), mensurado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).  

O resultado do ano foi puxado pela alta de 8,34% no segmento de alimentos e bebidas, além do aumento de 4,81% em transportes, que tiveram peso de 70% no índice. No primeiro, a pressão veio da elevação de 20,40% das farinhas e massas, de 19,25% dos leites e derivados, de 14,37% de legumes e de 13% dos panificados. No comparativo mensal, o CVCS subiu 0,45 p.p. para 0,90%, com peso de 32% dos segmentos de transportes e alimentos e bebidas, com altas de 2,30% e 0,69%, respectivamente.

As classes D e E sofreram o maior impacto da inflação, com alta de 1,06% e 1,01%, respectivamente, devido ao peso de alimentos e bebidas. No comparativo anual, entretanto, as classes A e B foram as mais afetadas, com aumento de 6,02% e 5,98%. 

De acordo com a FecomercioSP, é esperado que os preços gerais da economia sigam pressionados no início deste ano. Além disso, as chuvas de verão tendem a afetar a produção de alimentos. A classe D, então, pode ser a mais prejudicada devido ao peso do segmento na inflação do grupo.

Varejo e serviços

O Índice de Preços no Varejo (IPV) subiu 6,13% em 2013, pressionado pelo aumento de 10,77% em despesas pessoais, de 7,97% em alimentação e bebidas e de 7,05% em habitação. No comparativo mensal, entretanto, o índice elevou 0,90%, com maior impacto da alta de 2,09% em transportes, puxado pelo aumento de 7,57% em motocicleta, de 4,16% em pneu e de 3,74% em automóvel novo. Dessa maneira, a classe C foi a mais impactada, com aumento de 0,95% no IPV.

Já o Índice de Preços de Serviços (IPS) acelerou 5,5% em 2013 e subiu 0,91% em dezembro, na base mensal, com maior impacto de transporte, que expandiu 2,66% ante novembro. No ano, o mesmo segmento aumentou 4,49%, puxado pela elevação de 7,22% em transporte público.

O Custo de Vida por Classe Social (CVCS), formado pelo IPS e IPV, utiliza informações da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do IBGE e contempla as cinco faixas de renda familiar (A, B, C, D e E) para avaliar os pesos e os efeitos da alta de preços na região metropolitana de São Paulo em 247 itens de consumo