Economia

21/12/2018

Intenção do empresário em investir e contratar cresce em dezembro

De acordo com a FecomercioSP, o Índice de Expansão do Comércio apontou alta de 6,7%

Intenção do empresário em investir e contratar cresce em dezembro

Item que mede a expectativa de novas contratações subiu 7,7% em relação a novembro
(Arte: TUTU)

O Índice de Expansão do Comércio (IEC), calculado mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), registrou alta de 6,7% em dezembro, de 101,1 pontos em novembro para os atuais 107,7. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o indicador também apontou alta (8,9%).

Os dois indicadores que compõem o IEC subiram em dezembro. A propensão do empresário a investir aumentou 5,1% em relação a novembro, de 82,4 pontos para 86,6 no mês atual. Em comparação com dezembro de 2017, quando apresentava 80,2 pontos, obteve alta de 8%.

Veja também:
Proporção de paulistanos que pretende presentear neste Natal atinge 63%, aponta FecomercioSP
Após período eleitoral, 2019 deve consolidar retomada da economia, com elevação de 3% do PIB
Varejo, atacado e setor de serviços paulista devem abrir mais de 99 mil novas vagas em 2018

O item que mede a expectativa de novas contratações subiu 7,7% na mesma base de comparação, com 128,8 pontos em dezembro, ante os 119,5 pontos em novembro. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o índice também apontou aumento de 9,5%, quando registrou 117,6 pontos.

De acordo com a assessoria econômica da FecomercioSP, o indicador de expansão não sofria redução na comparação interanual desde junho de 2016, mas mostrou evidente reversão desse quadro entre agosto e outubro e desde novembro. Com a definição do novo governo, começou a mostrar força novamente. A proposta geral de política econômica entendida por empresários do comércio parece estar sendo recebida muito positivamente, e isso aumenta a propensão tanto a empregar quanto a investir. Assim, a melhora deve continuar com a confirmação dos anúncios das medidas da equipe econômica e também com a interpretação de que os mercados farão dos projetos de reformas e das possibilidades de aprovação.