Legislação

08/03/2018

Jucesp considera pedido da FecomercioSP e altera índices de reajuste

Em janeiro, autarquia anunciou alta de até 15% nos serviços prestados; Federação se posicionou contrária e defendeu a competitividade dos empresários

Jucesp considera pedido da FecomercioSP e altera índices de reajuste

Atualmente, segundo a nova tabela divulgada pela Jucesp, o reajuste fica em torno de 10%
(Arte: TUTU)

Após anunciar, em fevereiro, o aumento dos valores cobrados pelos serviços prestados, a Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) reconsiderou as taxas e decidiu por um reajuste menor. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (7) e ponderou o pedido feito pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

No último mês, a Federação enviou à autarquia um ofício repudiando os novos valores propostos – que chegavam a 15% de alta. Atualmente, segundo a nova tabela divulgada pela Jucesp, o reajuste fica em torno de 10% e passa a vigorar a partir de segunda-feira (12).

Veja também:
FecomercioSP pede ao STF a inconstitucionalidade de cláusulas no Convênio Confaz n.º 52/2017
FecomercioSP é contrária à proposta de aumento de valores na tabela da Jucesp acima da Ufesp
Correção da tabela de isenções do IRPF pela inflação deveria ser automática

A autarquia também voltou atrás na intenção de cobrar pelo arquivamento de novos atos, o que deixa de ser um aumento de custo e burocracia para os empresários, avalia a assessoria jurídica da FecomercioSP.

Para a Entidade, apesar de ainda estarem bem acima da correção imposta pela Unidade Fiscal do Estado de São Paulo (Ufesp), feitas anualmente pela Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz/SP), os valores mais baixos favorecem o empresário, ajudam na retomada do crescimento econômico e possibilitam a manutenção do "custo Brasil".