Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Podcasts

09/04/2020

Ouça: preserve toda e qualquer reserva em dinheiro da empresa

Na série “Mercado & Perspectivas”, o presidente da SMZTO Holding de Franquias Setoriais, José Carlos Semenzato, dá dicas de como enfrentar a paralisação dos negócios em função da quarentena

Ajustar texto: A+A-

Ouça: preserve toda e qualquer reserva em dinheiro da empresa

Empresário com 30 anos de experiência explica a importância de renegociar aluguéis e contratos com fornecedores
(Arte: TUTU)

Ações práticas com potencial de preservar o caixa no período da quarentena estão entre as medidas que precisam ser tomadas urgentemente pelos empresários que vivem diante da incerteza com relação ao funcionamento dos negócios e da retomada da economia.

No segundo episódio da série "Mercado & Perspectivas", uma iniciativa da FecomercioSP, o presidente da SMZTO Holding de Franquias Setoriais, José Carlos Semenzato, fala sobre a importância de fazer uma análise de fluxo de caixa e renegociar o que for possível.

Saiba mais sobre gestão em tempo de crise:
Veja como gerir os negócios e contrair empréstimos para atenuar a crise causada pelo coronavírus
Adote o home office em sua empresa para contornar a pandemia do novo coronavírus
Perguntas e respostas: FecomercioSP tira dúvidas das empresas durante crise do coronavírus

"‘Sente em cima’ do caixa. Qualquer reserva em dinheiro líquida que a empresa tenha em conta-corrente deve ser preservada. Guarde as reservas financeiras. A receita de bolo, principalmente para o comércio varejista, é deixar de pagar impostos e encargos [de acordo com o permitido pela legislação] que impeçam a empresa de honrar a folha de pagamento e as despesas emergenciais. Negocie na sequência o valor dos aluguéis e depois com os fornecedores. Tudo com cuidado e tato”, aconselha Semenzato.

Na entrevista, que também será publicada na revista Comércio & Serviços de maio/junho, o empresário com 30 anos de experiência diz viver uma crise sem precedentes. Na conversa, ele ainda explica como conseguiu fortalecer algumas operações em diferentes setores nesse período de “portas fechadas” e como a tecnologia auxilia nesse momento.

Ouça o podcast:

O conteúdo também está disponível aqui.