Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Legislação

21/08/2020

Saiba dos próximos passos da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais

Especialistas falam sobre os possíveis cenários para a LGPD no Brasil e a importância da legislação

Ajustar texto: A+A-

Saiba dos próximos passos da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais

O advogado e consultor da FecomercioSP, Renato Opice Blum, fala da importância da cobertura legal para os dados pessoais protegidos
(Arte: TUTU)

A falta de uma data precisa para a entrada em vigor da Lei 13.709/2018, a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), é tema do podcast FecomercioSP publicado nesta sexta-feira (21). Na gravação, o coordenador do Comitê Regulatório da Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), Andriei Gutierrez, lembra que todos serão afetados pela legislação quandoentrar em vigor, mas alerta que a ausência da devida regulação e da autoridade responsável pela aplicação da lei causa insegurança.

Saiba mais sobre LGPD:
Medida provisória que adia a LGPD para maio de 2021 precisa ser votada ainda em agosto
Coronavírus: momento também é de atenção para a segurança da informação e proteção de dados
Empresas buscam se adaptar às novas regras de proteção de dados no Brasil

“As sanções administrativas foram prorrogadas para agosto de 2021. O problema, e daí a raiz da insegurança, é que não existem só sanções administrativas. Uma vez que a lei entrar em vigor, o cidadão pode e deve requerer os seus direitos e ele vai acionar, nas relações de consumo, o sistema nacional de proteção ao consumidor, os procons. Além disso, o Ministério Público pode acionar as empresas, Estados e municípios e até o governo federal, e o Judiciário vai certamente julgar ações”, diz.

O advogado e consultor da FecomercioSP, Renato Opice Blum, fala da importância da cobertura legal para os dados pessoais protegidos. “Não existe hoje uma empresa que seja capaz de operar sem ter um tipo de dado pessoal. Ele é essencial; se bem administrado e tratado, pode gerar vantagens competitivas para as empresas”, afirma Opice Blum.

Ouça o podcast:

O conteúdo também está disponível no Spotify e no Apple Podcasts.