Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Negócios

09/10/2020

Saiba o que o comerciante precisa fazer para oferecer o PIX aos clientes

Especialistas detalham novo meio de pagamento que chegou ao mercado; ouça

Ajustar texto: A+A-

Saiba o que o comerciante precisa fazer para oferecer o PIX aos clientes

Sistema tem vantagens em relação a outros serviços bancários e vai impactar principalmente o e-commerce
(Arte: TUTU)

O sistema de pagamentos instantâneos PIX se mostra um grande atrativo ao comércio ao reduzir os custos de movimentação financeira com a eliminação de intermediários nas transações. O assunto é debatido pela head de meios de pagamento da Movile, Loise Nascimento, e o CIO do Banco BS2, Fernando Radunz, no podcast da FecomercioSP publicado nesta sexta-feira (9).

“O PIX é simples por causa da conexão direta entre uma conta e outra. Então, o comerciante que tem um relacionamento com as empresas nas quais tem conta corrente, precisa entender melhor o sistema que vai disponibilizar e quais funcionalidades terão disponíveis para que ofereça o PIX aos clientes, além das condições comerciais”, comenta Loise.

Saiba mais sobre o comportamento do consumidor e como chegar até ele:
Consumo das gerações: a construção do perfil do cliente
Empresas precisam entender o cliente para saber como ele vai se comportar após a pandemia
Aprenda a criar um perfil nas redes sociais e explore o mercado consumidor online

Radunz fala das vantagens do PIX em relação a outros serviços bancários e das facilidades para o consumidor. “Se a gente estabelecer um paralelo com o DOC e a TED, a questão é a instantaneidade da transação, que deve acontecer, em 99% dos casos, em até seis segundos – podendo chegar a até 40 segundos, no máximo. Em relação ao cartão de débito, é uma [boa] alternativa, porque diminui o custo para o lojista e traz mais facilidade de uso ao portador do cartão, que não vai mais precisar carregá-lo consigo; só o celular, para fazer o pagamento por QR Code”, diz.

Ouça o podcast

O conteúdo também está disponível no Spotify e no Apple Podcasts.