Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Economia

18/12/2018

Setor de serviços paulista cria postos de trabalho formais pelo quarto mês consecutivo

Segundo pesquisa da FecomercioSP, o grupo encerrou o mês com um estoque ativo de 7.459.878 empregos celetistas, melhor patamar desde novembro de 2015

Ajustar texto: A+A-

Setor de serviços paulista cria postos de trabalho formais pelo quarto mês consecutivo

Serviços médicos, odontológicos e sociais foram as atividades analisadas que mais se destacaram no mês
(Arte: TUTU)

O setor de serviços no Estado de São Paulo voltou a gerar vagas com carteira assinada pelo quarto mês consecutivo. Em outubro, foram criados 12.051 empregos formais, resultado de 189.540 admissões contra 177.489 desligamentos. Assim, o setor encerrou o mês com um estoque ativo de 7.459.878. Nos dez primeiros meses do ano, o saldo ficou positivo em 158.444 vínculos celetistas. Na soma dos últimos 12 meses, 98.050 postos de trabalho formais foram abertos. O resultado apurado em outubro foi o melhor para o mês desde 2011.

Os dados compõem a Pesquisa de Emprego no Setor de Serviços do Estado de São Paulo (PESP Serviços), realizada mensalmente pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) com base nos dados do Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e do impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, calculado com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Veja também:
Mercado de trabalho no varejo paulista cria empregos formais pelo terceiro mês consecutivo em outubro
Varejo, atacado e setor de serviços paulista devem abrir mais de 99 mil novas vagas em 2018
Após período eleitoral, 2019 deve consolidar retomada da economia, com elevação de 3% do PIB

Todas as 12 atividades analisadas apontaram mais admissões do que desligamentos em outubro, com destaque para os serviços médicos, odontológicos e sociais (2.336 vínculos) e os serviços administrativos e complementares (2.007 vínculos).

Em relação ao mesmo período de 2017, dois setores sofreram leves variações negativas no estoque de vínculos, com destaque para outras atividades de serviços (-0,7%) e administração pública, defesa e seguridade social (-0,3%). Por outro lado, as atividades de informação e comunicação (3,5%) e de serviços médicos, odontológicos e sociais (3,1%) apontaram as maiores taxas de crescimento na mesma base comparativa.

Segundo a assessoria econômica da FecomercioSP, o mercado de trabalho do setor de serviços do Estado de São Paulo continua em processo de geração de vagas formais. A Entidade destaca que há difusão dos bons resultados por todos os grupos estudados, assim como significativos saldos positivos gerais no ano e em 12 meses, quando são consideradas todas as sazonalidades do setor, principalmente no segmento educacional.

Ainda de acordo com a Federação, um melhor ritmo de recuperação econômica brasileira tem incentivado o aumento das receitas e a confiança dos agentes, o que tem promovido mais investimento em mão de obra.

Capital paulista
O setor de serviços da capital paulista gerou 6.791 vagas no mês de outubro, o melhor resultado entre as 16 regiões pesquisadas. Das 12 atividades analisadas, 11 apresentaram mais admissões do que desligamentos, com destaque para administrativas e serviços complementares (1.716 vínculos) e transporte e armazenagem (874 vínculos). O único segmento que apresentou saldo negativo foi administração pública, defesa e seguridade social (-14 vínculos).

No saldo acumulado em 12 meses, 43.458 vagas foram abertas, o que significa um aumento de 1,2% do estoque ativo de vínculos formais em relação a outubro do ano passado, atingindo um estoque de 3.537.457 empregos formais.