Editorial

06/09/2018

“Um Panorama Visto da Ponte” leva público à reflexão e se mantém atual, diz Rodrigo Lombardi

Ator interpreta o protagonista Eddie Carbone na segunda montagem do espetáculo no Brasil

“Um Panorama Visto da Ponte” leva público à reflexão e se mantém atual, diz Rodrigo Lombardi

“É uma delícia fazer essa obra que sobreviveu ao tempo e continua cumprindo seu papel de mudar o mundo”, revela Rodrigo Lombardi
(Arte: TUTU sobre foto de divulgação)

“Quando uma obra fala das relações humanas, ela sempre será atual”. É assim que o ator Rodrigo Lombardi descreve o clássico “Um Panorama Visto da Ponte”, em cartaz no Teatro Raul Cortez, na Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

A obra escrita em 1955 e reescrita em 1956 conta a história de um casal de imigrantes italianos que vive em Nova York e cria uma sobrinha órfã, mas acaba vivendo um conflito com a chegada de dois primos da Itália que entram ilegalmente nos Estados Unidos.

Veja também:
Artistas e fãs marcam presença na estreia de “Um Panorama Visto da Ponte” no Teatro Raul Cortez
“É um sonho realizado remontar esse clássico”, diz Sérgio Mamberti sobre Um Panorama Visto da Ponte
Com Rodrigo Lombardi e Sérgio Mamberti, peça “Um panorama visto da ponte” estreia no Teatro Raul Cortez

A peça de Arthur Miller (1915-2005) foi apresentada em vários países e recebeu diversos prêmios internacionais. O protagonista Eddie Carbone já foi interpretado por Robert Duvall e Liev Schreiber, nos Estados Unidos; por Mark Strong, na Inglaterra; e por Leonardo Villar, na primeira montagem no Brasil, em 1958. Agora, é a vez Rodrigo Lombardi exercer essa grande missão.

“Eddie não tem acesso ao estudo e não sabe o que acontece além da área em que vive, o que dá a ele uma ingerência sobre os seus sentimentos. Quando a gente não sabe o que acontece no mundo, muitas vezes não entende o que acontece com a gente”, relata.

Com o conflito instaurado na trama, Eddie Carbone começa a se incomodar com a promessa que fez à mãe de sua sobrinha de criá-la para que tivesse uma oportunidade de vida melhor. Esse incômodo do personagem leva o público a uma série de indagações. “Essa é a função do teatro: levantar questionamentos para que nos incomodemos e encontremos soluções para mudar o mundo, e por isso é uma delícia fazer essa obra que sobreviveu ao tempo e continua cumprindo seu papel de mudar o mundo”, opina o ator paulista.

Por fim, sobre contracenar com Sérgio Mamberti, Lombardi é só elogios. “O tempo o credenciou e ele nos credencia. Se eu continuar nessa profissão, também quero credenciar as pessoas, mas, por enquanto, fico na aba dele [risos]”, declara.

Assista a Um Panorama Visto da Ponte, em cartaz até 25 de novembro. A peça tem duração de 100 minutos e a classificação é de 14 anos.

Informações da peça Um Panorama Visto da Ponte  
Data: de 3 de agosto a 25 de novembro   
Sextas, às 21h30; sábados, às 21h; domingos, às 18h 
Ingressos: R$ 80  
Teatro Raul Cortez – Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – Bela Vista, São Paulo (SP)