Economia

04/08/2015

Brasileiros gastam mais de R$ 20 bilhões por ano em salões de beleza

Famílias da classe C são as que mais utilizam os serviços de cabeleireiros e gastam R$ 11,8 bilhões por ano

Brasileiros gastam mais de R$ 20 bilhões por ano em salões de beleza

Anualmente as famílias brasileiras gastam R$ 20,3 bilhões com serviços de cabeleireiros, manicure e pedicure. O maior volume de consumo está na classe C, com R$ 11,8 bilhões, enquanto o valor médio de consumo das famílias corresponde a R$ 369,27. Já as famílias pertencentes à classe A são as que têm o maior valor médio de consumo, com R$ 1.310,38 por ano, quantia 15,6 vezes maior do que a despesa média da classe E (R$ 83,95).
 
Os dados - que compõem o estudo realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) - consideram os serviços de barbeiro, cabeleireiro, barba e corte de cabelo, além dos serviços de manicure e pedicure. As informações foram estimadas com base na Pesquisa de Orçamento Familiares (POF), do IBGE.
 
No comparativo por renda, após a classe C, a A é que mais investe nestes serviços, com o montante de mais de R$ 3 bilhões, seguida da B, com cerca de R$ 2,9 bilhões, enquanto os consumidores da classe D despendem de R$ 1,4 bilhão e da E, R$ 1,1 bilhão.
 
Apenas no estado de São Paulo, o total dos gastos estimados com cabeleireiros é de R$ 6,26 bilhões, o que representa 31% das despesas das famílias em todo o País. No âmbito paulista, a classe C também é que a mais consome, com mais de R$ 3,7 bilhões por ano.

Comparando com outras despesas, o valor de R$ 20,3 bilhões gasto com cabeleireiros é superior ao montante anual das famílias com alimentos básicos como aves e ovos, que é de R$ 19,86 bilhões. Os gastos com cabeleireiros também são 18% superiores às despesas com cursos regulares de educação (da pré-escola ao segundo grau) que são de R$ 17,24 bilhões. Já as classes D e E investem na aquisição de imóveis R$ 3,11 bilhões, praticamente a mesma quantia investida pela classe A em salões de beleza (mais de R$ 3 bilhões).
 
Acima da inflação
No estudo realizado sobre os gastos com cabeleireiros em 2012, a FecomercioSP constatou que o consumo deste serviço no País estava estimado em R$ 18 bilhões, valor atualizado para o final daquele ano. A inflação dos setores de cabeleireiros, manicure e pedicure entre 2013 e 2014 foi de 18%, ou seja, 4,75% acima da média. Portanto, as famílias teriam de gastar R$ 965 milhões a mais que os R$ 20,3 bilhões para manter, em 2015, o mesmo padrão da despesa com esses serviços que utilizaram em 2012.
 
É importante ressaltar que, da mesma forma que os números em 2012 sinalizavam claramente para a massiva utilização destes serviços pelos ganhos de renda da classe média, atualmente é nítida a dificuldade que essa classe encontra no atual cenário econômico adverso para manter o padrão anterior alcançado nos anos de crescimento do País.