Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Para acessar todo o conteúdo dessa página (imagens, infográficos, tabelas), por favor, sugerimos que desabilite o recurso.

Sustentabilidade

05/08/2015

Comerciantes criam lavatório portátil que reduz consumo de água

Equipamento promete realizar até 100 lavagens com 20 litros de água e ainda permite filtrar o líquido para reúso

Ajustar texto: A+A-

Comerciantes criam lavatório portátil que reduz consumo de água

Por Jamille Niero

Em meio ao racionamento de água e ao aumento de doenças ocasionadas por contaminação, desenvolver um lavatório portátil e ecológico foi a aposta dos sócios da Laveco do Brasil. 

O equipamento tem 1,56 m de altura e 36 cm de largura e sua estrutura é de madeira MDF. O Laveco trabalha com sistema de água por efeito de gravidade, onde a água limpa é acoplada na parte superior; passando por um filtro com material químico para filtragem, onde as partículas sólidas ficam retidas e a água armazenada em um recipiente com tampa de 20 litros, na parte inferior. Desta forma, é possível reutilizar a água para diversos fins, incluindo a lavagem do estabelecimento. O lavatório não precisa de nenhum tipo de instalação - elétrica ou tubulação - para funcionar. 

Alex Rodrigues, sócio e diretor da empresa, conta que a ideia veio do seu pai, também sócio, ao pensar em uma alternativa para os clientes lavarem as mãos nos dois restaurantes que a família na região metropolitana de São Paulo. 

“Muitos clientes reclamavam de não conseguir lavar as mãos e buscamos uma alternativa. Isso foi em 2014. Passado um tempo, fizemos melhorias – como a adição do filtro para reutilizar a água. Muitos clientes gostaram e perguntaram onde compramos. Vimos uma oportunidade de negócio, buscamos a consultoria do Sebrae, registramos patente e abrimos a empresa”, comenta Rodrigues. Ele acrescenta que, por enquanto, a maioria dos clientes que adquiriram o Laveco é formada por restaurantes. Contudo, o equipamento pode ser usado em vários tipos de estabelecimentos: pequenos comerciantes, locais públicos, shows, eventos e feiras gastronômicas, barracas de alimentação de rua, entre outros.

Segundo Rodrigues, o lavatório utiliza um galão de 20 litros, que possibilita por volta de 100 lavagens.  “Enquanto uma torneira convencional chega a gastar de 3 a 5 litros de água e uma torneira automática de 700 ml a um litro, o Laveco gasta de 200 ml a 300 ml”, frisa. Com o equipamento, o estabelecimento pode economizar até 70% da água usada para a lavagem das mãos. 

A manutenção é bastante simples, de acordo com o diretor da empresa, já que consiste apenas na troca do filtro, necessária a cada cinco meses. “A instalação é feita em pvc, polietileno, material resistente que pode ser deixado em ambiente externo”, comenta. 

O equipamento começou a ser vendido no início deste ano. Para adquirir um Laveco, o interessado desembolsa R$ 718,00 por uma unidade completa – com filtro, espaço para sabonete e toalha de papel, e balde para captar a água usada. Já o filtro custa R$ 49,00.

Por enquanto a família ainda mantém os dois restaurantes em funcionamento. Contudo, o objetivo é manter apenas um deles e vender o outro para investir na Laveco.  

No próximo dia 11, das 9h30 às 12h, a FecomercioSP promoverá o evento "Sustentabilidade e Geração de Valor nas Empresas", encontro que visa incentivar as entidades a serem mais sustentáveis.

Iniciativas como a da Laveco do Brasil, que apliquem práticas sustentáveis ao negócio, podem ainda concorrer ao 5º Prêmio Fecomercio de Sustentabilidade, que está com as inscrições abertas até 30 de agosto. Clique aqui para conferir o regulamento e fazer a inscrição.